Principal / NOTÍCIAS / 1° Etapa do Circuito Tenan unicipal de Surf em Mongaguá.
1° Etapa do Circuito Tenan unicipal de Surf em Mongaguá.

1° Etapa do Circuito Tenan unicipal de Surf em Mongaguá.

35242728_1683540048382500_360193291930566656_n

logo

Aconteceu no final de semana dias 23/24/ a primeira etapa do Circuito Municipal de Surf da Cidade de Mongaguá, com a presença e a participação de um bom número de atletas vindos do norte e do sul do estado de São Paulo.

Mongaguá recebeu esses atletas para competir no píer, apesar da excelente condição houve uma grande variação na formação das ondas no curto espaço de dois dias de competição, devido a chegada de um swell de sul,  no sábado cedo e terminou no domingo perto das finais, quando virou o tempo trazendo outra ondulação do mesmo quadrante, o que sacramentou para esses atletas, a serem testados em condições adversas neste período de dois dias, foi uma experiêcia e tanto para eles.

No sábado, o mar, amanheceu bem baixo nos primeiros raios de luz, mas foi subindo com muita consistência e rapidez até atingir 6´pés sólidos perto da hora do almoço em algumas séries mais exaltadas.

Com ondas de qualidade, esquerdas no lado da competição e altas direitas do outro lado para o free surf com a água fria e a correnteza típica do local. As ondas variaram um pouco na sua qualidade com as mudanças das marés, mas, não perdendo a sua qualidade em momento algum, apenas variava a forma que ela quebrava, depois dás 15:30pm, baixou um pouquinho a pressão das ondas,  com a entrada de um vento leste fraco para moderado, o que deixou o mar um pouco mexido no lado da competição, por outro lado, amenizando suavemente a incomoda e habitual correnteza que vinha de sul e era frequente desde cedo com a chegada desta ondulação.

Mesmo a correnteza sendo amenizada levemente isso já foi o suficiente para um certo alívio dos competidores, pelo desgaste na volta para o pico, era mais fácil sair do mar, correr e entrar no canto das pilastras, para ter o benefício do canal que tem por lá nestes dias, o que contribuiu bastante para a melhora do alto nível de surf praticado no decorrer das baterias nas extensas esquerdas que quebraram durante o dia, por sinal, um dia considerado quente para a época.

Já no domingo, as ondas decepcionaram um pouco pelo seu tamanho, era previsto que baixasse, mas não precisava ser tanto, naquele momento matinal, elas não passavam da casa dos 3 pés na série e com um período próximo aos 14 segundos, no até então, mais um lindo dia de inverno com sol, vento terral fraco, ondas bem menores, mas com uma excelente formação e sem a pressão do dia anterior.

As baterias rolaram “on fire”  durante toda a manhã e o alto nível de surf foi aumentando cada vez mais com as mudanças das marés e, com ela, a melhora das ondas, aumentando um pouco o seu tamanho e melhorando a sua qualidade, lá pelas 9:30 am, começou a quebrar a direita na área de competição, formou-se um pico na direção do T, agora as ondas quebravam com as mesmas condições, só para os dois lados, com a mudança da maré, agora eram direitas e esquerdas a disposição dos atletas, tornando o evento mais competitivo com um show de surf e aí as coisas foram ficando melhores para quem estava com dificuldades no back side, passou a ter a sua desejada opção, ondas quebrando para a direita e com a mesma perfeição, antes não quebravam.

Em todas as categorias o grande empenho e dedicação dos atletas e, a motivação para chegarem às finais eram muito grande, a vibe na praia    estava contagiante e a cada onda surfada na bateria, a torcida vibrava, assoviava, gritava e incentivava cada vez mais os seus atletas preferidos, infelizmente o tempo mudou logo após o almoço, já pertinho das nas semifinais, entrou um vento sudeste frio mudando mais uma vez as características daquele belo dia e daquelas boas ondas de domingo.

Mais uma vez, os atletas, rapidamente tiveram que se readaptar a outra realidade, a correnteza de sul voltou, o mar mexeu bastante, as ondas subiram um pouco,  houve um queda brusca na temperatura, mas nada disso, fez com que os atletas ou mesmo o público presente desanimassem, muito pelo contrário, com um público composto por pais, parentes, amigos, colegas, treinadores, admiradores e fãs apaixonados pelo esporte, logo o incentivo e a motivação tomaram conta do espetáculo, ignorando totalmente aquelas precárias condições climáticas.

O destaque individual da competição foi para o surfista Matheus Lima, de Itanhaém, praticamente local no píer, lugar onde sempre compete e treina quando possível, vencendo duas categorias, a categoria Mirim e a categoria Junior, com um surf muito polido, diferenciado e extremamente competitivo, vê-se claramente a constante evolução deste atleta, cujo qual, esteve treinando por um período no Califórnia, junto com Felipe Toledo o seu pai Ricardo Toledo e equipe, Matheus Lima vem e destacando no cenário do surf nacional, evoluindo dia a dia e, se preparando para dar passos maiores em sua carreira esportiva.

Matheus Lima. Fotos: JR Mirabelli Surf Today

Matheus Lima. Fotos: JR Mirabelli Surf Today

Outro destaque foram as meninas, a categoria feminina que abrangeu garotas de todas as idades, inclusive algumas na faixa dos 10 anos, mesmo com pouca idade elas enfrentaram ondas pesadas e condições sinistras para a idade, surfaram com muita dedicação, raça, coragem e vontade de vencer, parabéns a todas as participantes deste evento!!!!

E assim foi dada a largada do circuito municipal de surf Mongaguá 2018, com altas ondas organizado pela ASPM, com o presidente Luiz Gansinho o seu vice Cacá e equipe, com juízes da APJS ( Associação Profissional de Juízes de Surf), supervisão da FPS (Federação Paulista de Surf), narração oficial do mestre Michel Cardoso, que manteve todos os atletas e público presente atualizados, informados e entretidos a todo instante e tendo como principal patrocinador a Tenan Surfboards & Surf Shop.

 Além dos kits a Tenan Surfboards oferece uma prancha para o primeiro colocado de cada categoria.

Veja abaixo a galeria de fotos do evento:

As datas das próximas etapas serão confirmadas posteriormente.

Nossos agradecimentos especiais para os colaboradores: 

Prefeitura da Estância Balneária de Mongaguá,  blocos Keahana, Arena Projetos, Casa Branca Imobiliaria,  Náutica Tintas, Só Praia Imóveis, MacFins, Dafins,  Quebra Mar, Surf Today, Restaurante Sabor Mania, Surf Color, CR2Surf e principalmente o Quiosque do Claudinho no Píer, que nos deu uma excelente infraestrutura para que realizassemos o evento.

Os resultados foram: 

logo

Categoria Master:

1° Darcio Dias

2° Diego Rubens

3° Carlos Bomfim

4° Anderson Robert

Categoria Open: 

1°Adriano Camargo

2° Wanderson Silva

3° Matheus Dutra

4° Isac Pererira

Categoria Junior: 

1° Matheus Lima

2° Samuel Alves

3° Gustavo Giovannardi

4° Vitor Hugo

Categoria Mirim:

1° Matheus Lima

2° Pedro Pupo

3° Gabriel Dias

4° Gustavo Giovannardi

Categoria Petit: 

1° Jõao Victor

2° John Muller

3° Maria Beatriz

4° Thiago Doncev

Categoria Iniciante: 

1° Chandler Matos

2? Ryan Araujo

3° Enzo Masse

4° Nayson Brandonn

Categoria Feminina:

1° Mellisa Policarpo

2° Sara Germiniano

3° Renata Monteiro

4° Leticia Peixe

logo

Por: Surf Today / fonte: JR Mirabelli

Sobre JR Mirabelli

Comments are closed.

Voltar ao Topo