Principal / NOTÍCIAS / 22 brasileiros participam do QS 10000 Hawaiian Pro em Haleiwa Beach.
22 brasileiros participam do QS 10000 Hawaiian Pro em Haleiwa Beach.

22 brasileiros participam do QS 10000 Hawaiian Pro em Haleiwa Beach.

Filipe Toledo voando em Haleiwa Beach no ano passado. (Foto: Kelly Cestari – WSL)

 

Um total de 22 brasileiros vai participar do QS 10000 Hawaiian Pro que abre a Tríplice Coroa Havaiana nesta quinta-feira em Haleiwa Beach, na ilha de Oahu. Os 128 competidores foram divididos em três fases de dezesseis baterias e oito brasileiros estão entre os 32 principais cabeças de chave que só entram na terceira rodada, como os três concorrentes ao título mundial do Samsung Galaxy World Surf League Championship Tour 2015, Filipe Toledo, Adriano de Souza e Gabriel Medina. Outros quatro brasileiros e um argentino estão na lista dos 32 pré-classificados da segunda fase, enquanto dez e um peruano competem desde a primeira rodada da etapa que tem prazo até o dia 23 para ser encerrada no Havaí.

O Hawaiian Pro é a penúltima etapa do WSL Qualifying Series e a batalha pelas três últimas vagas na lista dos dez surfistas indicados para completar a elite dos top-34 da World Surf League será intensa em Haleiwa Beach. Mais de quarenta inscritos têm chances matemáticas de superar os 18.200 pontos do último colocado no G-10, Ryan Callinan. Outros dois australianos também estão ameaçados, Connor O´Leary em nono no ranking e Davey Cathels em oitavo. Os três fazem parte do grupo dos cabeças de chave que só entram na terceira fase, junto com tops da elite mundial.

O primeiro a defender vaga será o último do G-10, Ryan Callinan, escalado na nona bateria encabeçada por Adriano de Souza. Davey Cathels está na 12.a com o norte-americano Nat Young. E Connor O´Leary vai estrear junto com o campeão mundial Gabriel Medina na 16.a e última bateria da terceira fase. O brasileiro que está mais próximo da zona de classificação para o CT é o cearense Michael Rodrigues. Ele entra na segunda fase e já necessita chegar nas quartas de final do Hawaiian Pro para superar os 18.200 pontos de Ryan Callinan em Haleiwa Beach.

Outros sete surfistas da América do Sul têm chances matemáticas de ingressar no G-10 neste primeiro desafio da Tríplice Coroa Havaiana. No entanto, todos só conseguem ultrapassar Ryan Callinan na grande final do Hawaiian Pro. O brasileiro Deivid Silva (30.o lugar) passa o australiano se for um dos finalistas. O também paulista Jessé Mendes (33.o) precisa ser vice-campeão no mínimo, enquanto para cinco somente com os 10.000 pontos da vitória em Haleiwa Beach, o argentino Santiago Muniz (36.o), o baiano Bino Lopes (39.o), mais dois paulistas, David do Carmo (51.o) e Hizunomê Bettero (54.o), além do catarinense Tomas Hermes (56.o).

O Hawaiian Pro será transmitido ao vivo pelo www.worldsurfleague.com e o fuso horário do Havaí é de 8 horas a menos de Brasília.

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE – a World Surf League (WSL) organiza as competições anuais de surfe profissional e as transmissões ao vivo de cada etapa pelo worldsurfleague.com, onde você pode acompanhar todo o drama e aventura do surfe competitivo em qualquer lugar e a qualquer hora onde acontecer. As sanções da WSL são para os seguintes circuitos: World Surf League Championship Tour (CT), que define os campeões mundiais da temporada, Qualifying Series (QS), Big Wave Tour, Pro Junior e Longboard. A organização da WSL está sediada em Santa Monica, Califórnia, com escritório comercial em Nova York. A WSL também tem sete escritórios regionais de apoio na organização dos eventos na África, Ásia, Austrália, Europa, Havaí, América do Norte e América do Sul.

————————————————————————

Por: Surf Today / Fonte: João Carvalho – WSL South America Media Manager – jcarvalho@worldsurfleague.com

 

Sobre JR Mirabelli

Comments are closed.

Voltar ao Topo