Principal / NOTÍCIAS / Alonso Correa e Dominic Barona vencem a Copa Triathlon Sport Reef Pro no Peru.
Alonso Correa e Dominic Barona vencem a Copa Triathlon Sport Reef Pro no Peru.

Alonso Correa e Dominic Barona vencem a Copa Triathlon Sport Reef Pro no Peru.

Alonso Correa (Foto: Kirfa Lens)

 

O peruano Alonso Correa e a equatoriana Dominic Barona largaram na frente na corrida pelos títulos sul-americanos de 2018 da WSL South America. Eles venceram a Copa Triathlon Sport Reef Pro neste domingo no Peru, batendo os defensores dos títulos das etapas do QS 1000 de San Bartolo. A final masculina foi um show dos peruanos e Alonso impediu o tricampeonato de Miguel Tudela por um placar de 17,60 a 15,90 pontos. Na decisão feminina, Mimi Barona vingou a derrota sofrida no ano passado para a tricampeã sul-americana Anali Gomez e as vitórias também valeram 1.000 pontos nos rankings mundiais do WSL Qualifying Series.

Alonso Correa saltou da 104.a para a 46.a posição com seu primeiro troféu de campeão em San Bartolo. Dominic Barona já havia festejado um título em San Bartolo em 2011 e o bicampeonato a levou do 34.o para o 24.o lugar no ranking de acesso para a elite feminina da World Surf League. No domingo, as ondas melhoraram bastante e os peruanos comandaram o espetáculo nos molhes de San Bartolo, com quatro se classificando para as semifinais.

Na decisão do título, os dois fizeram grandes apresentações e Alonso construiu a sua vitória surfando duas ondas seguidas muito boas, que tiraram notas 8,60 e 9,00 dos juízes. Miguel Tudela também surfou bem, recebendo 7,75 em sua segunda onda, 7,90 na quinta e depois conseguiu um 8,00. Mesmo assim, ele precisava de mais do que isso para superar os 17,60 pontos de Alonso Correa e repetir as vitórias conquistadas nas duas últimas etapas do QS em San Bartolo, em 2012 e 2017.

“Estou muito feliz em ganhar meu primeiro QS aqui no Peru e também porque quatro peruanos chegaram nas semifinais”, disse Alonso Correa. “Foi uma bateria muito difícil porque o Miguel Tudela surfa muito bem, mas eu consegui pegar boas ondas e Graças a Deus obtive boas notas para vencer. Parabéns a todos, que competiram em alto nível e estou muito feliz pela vitória”.

Alonso Correa (Foto: Kirfa Lens)

O campeão já tinha se destacado no primeiro dia, fazendo os recordes do sábado em San Bartolo, nota 9,35 e 15,86 pontos. Em sua primeira bateria no domingo, tirou uma nota 9,0 para fazer o maior placar da terceira fase também, 15,65 pontos. Mas, nas quartas de final outros peruanos brilharam e bateram todos os recordes da Copa Triathlon Sport Reef Pro. Na segunda bateria, Juninho Urcia ganhou uma nota 9,5 e atingiu 17,50 pontos. E no duelo seguinte, Joaquin del Castillo se tornou o recordista absoluto do campeonato somando notas 9,75 e 8,75 no placar de 18,50 pontos de 20 possíveis.

O defensor do título, Miguel Tudela, parecia estar deixando para mostrar o seu surfe nas fases mais decisivas e foi passando em segundo lugar todas as baterias com quatro competidores que disputou, a última delas no domingo. Nos duelos homem a homem, fez o suficiente para derrotar o brasileiro Wesley Santos nas quartas de final, mas arrebentou na semifinal contra um dos recordistas do dia, Juninho Urcia. Ele conquistou a vaga para disputar sua terceira final consecutiva em San Bartolo por 15,90 a 13,05 pontos e subiu da 39.a para a 25.a posição no ranking do QS com os 750 pontos do segundo lugar no QS 1000 do Peru.

Miguel Tudela (Foto: Kirfa Lens)

O domínio peruano nas ondas de San Bartolo foi sacramentado na rodada classificatória para as quartas de final, que abriu o último dia da Copa Triathlon Sport Reef Pro. Apenas dois brasileiros conseguiram furar o bloqueio dos donos da casa, mas não passaram pelas quartas de final. E foram os finalistas que garantiram duas semifinais 100% peruanas, com Miguel Tudela derrotando Wesley Santos e Alonso Correa eliminando Renan Peres.

QS 1000 FEMININO – Na categoria feminina, a equatoriana Dominic Barona roubou a cena, pois as grandes favoritas para vencer em casa eram as peruanas Sofia Mulanovich e Anali Gomez. A campeã mundial de 2004 chegou nas semifinais depois de passar pela jovem brasileira Tainá Hinckel, mas Mimi Barona achou as melhores para derrotar Sofia Mulanovich na disputa pela primeira vaga na decisão do título da Copa Triathlon Sport Reef Pro. Depois, a equatoriana também superou a tricampeã sul-americana Anali Gomez para comemorar sua segunda vitória em San Bartolo, repetindo o feito de 2011.

“É incrível vencer aqui no Peru e estou muito feliz por conseguir o título”, disse Dominic Barona. “Este evento foi muito bom, as meninas todas surfaram bem e as ondas estiveram muito boas também nos dois dias. Competir com a Anali (Gomez), a Sofia (Mulanovich) e as meninas mais jovens, fazem com que esta vitória fique muito mais bonito, pois o evento rolou em alto nível”.

Dominic Barona (Foto: Kirfa Lens)

Mesmo não vencendo o campeonato, Anali Gomez também ficou feliz pelo resultado, pois as duas são muito amigas. A peruana começou bem o domingo, fazendo um novo recorde de pontos – 15,90 – no QS 1000 feminino, na bateria que definiu as últimas classificadas para as quartas de final. Depois, ganhou o duelo peruano com Melanie Giunta e a disputa pela última vaga na grande final da brasileira Camila Cássia, campeã do QS 1500 Neutrox Weekend no Rio de Janeiro no ano passado. Era a terceira vez seguida que Anali Gomez ia decidir o título em etapas do QS em San Bartolo.

Em 2017, ela foi finalista nas duas que aconteceram no balneário peruano. Ganhou a primeira, que foi realizada nas ondas pesadas de Peñascal, porque o mar ficou gigante em San Bartolo. Com a vitória, Anali Gomez tirou a liderança do ranking sul-americana da mesma Dominic Barona, que ficou em último naquela bateria. Ainda no ano passado, San Bartolo sediou a última etapa da WSL South America e Anali garantiu um inédito tricampeonato sul-americano quando passou para a final, que acabou sendo vencida pela havaiana Bailey Nagy depois da peruana tanto festejar o título antecipado.

Dominic Barona (Foto: Kirfa Lens)

FINAL FEMININA – No tira-teima deste ano, infelizmente não entraram muitas ondas para as duas poderem competir em igualdade. Desta vez, Dominic Barona teve mais sorte em pegar duas que abriram mais a parede para manobrar e conquistou sua segunda vitória em San Bartolo por um baixo placar de 11,75 a 8,35 pontos. A equatoriana somou notas 6,00 e 5,75 e Anali Gomez começou com nota 5,00, mas depois só conseguiu um 3,35 para computar. As duas voltarão a se enfrentar no fim do mês, no Rip Curl Pro Argentina em Mar del Plata, etapa que no ano passado foi vencida por Dominic Barona e Anali Gomez ficou em terceiro lugar.

Mais informações, notícias, fotos, vídeos e todos os resultados da Copa Triathlon Sport Reef Pro podem ser acessadas na página do evento no www.worldsurfleague.com e acesse as notícias dos eventos da WSL South America e da participação dos surfistas sul-americanos nos circuitos mundiais da World Surf League no www.wslsouthamerica.com

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE – A World Surf League (WSL) tem como objetivo celebrar o melhor surfe do mundo nas melhores ondas do mundo, através das melhores plataformas de audiência. A Liga Mundial de Surf, com sede em Santa Mônica, na Califórnia, atua em todo o globo terrestre, com escritórios regionais na Austrália, África, América do Norte, América do Sul, Havaí, Europa e Japão.

A WSL vem realizando os melhores campeonatos do mundo desde 1976, realizando mais de 180 eventos globais que definem os campeões mundiais masculino e feminino no Championship Tour, além do Big Wave Tour, Qualifying Series e das categorias Junior e Longboard, bem como o WSL Big Wave Awards. A Liga tem especial atenção para a rica herança do esporte, promovendo a progressão, inovação e desempenho nos mais altos níveis, para coroar os campeões de todas as divisões do Circuito Mundial.

Os principais campeonatos de surf do mundo são transmitidos ao vivo pelo www.worldsurfleague.com e pelo aplicativo grátis WSL app. A WSL tem uma enorme legião de fãs apaixonados pelo surf em todo o mundo, que acompanham ao vivo as apresentações de grandes estrelas, como Tyler Wright, John John Florence, Paige Alms, Kai Lenny, Taylor Jensesn, Honolua Blomfield, Mick Fanning, Stephanie Gilmore, Kelly Slater, Carissa Moore, Gabriel Medina, Courtney Conlogue, entre outros, competindo no campo de jogo mais imprevisível e dinâmico entre todos os esportes no mundo.

Para mais informações, visite o WorldSurfLeague.com.

———————————————————–

Por: Surf Today / fonte: João Carvalho – WSL South America Media Manager – jcarvalho@worldsurfleague.com

Sobre JR Mirabelli

Comments are closed.

Voltar ao Topo