Principal / NOTÍCIAS / Caio Ibelli vence e Medina fica na terceira fase do Rip Curl Pro Bells.
Caio Ibelli vence e Medina fica na terceira fase do Rip Curl Pro Bells.

Caio Ibelli vence e Medina fica na terceira fase do Rip Curl Pro Bells.

Caio Ibelli (Foto: WSL / Sloane)

 

Os estreantes na elite aprontaram para cima dos tops da World Surf League na Austrália, derrubando favoritos e campeões mundiais na segunda-feira de mar difícil em Bells Beach. Apesar dos grandes intervalos entre as séries, sempre entravam algumas ondas boas de 4-6 pés nas baterias para fechar a terceira fase do Rip Curl Pro. O novato Caio Ibelli ganhou com uma virada espetacular do havaiano John John Florence. Joel Parkinson já tinha sido barrado pelo americano Conner Coffin, Kelly Slater também perdeu e outro campeão mundial caiu na última do dia, Gabriel Medina, eliminado pelo australiano Davey Cathels na pior hora do mar em Bells Beach.

As condições estavam tão ruins que a comissão técnica decidiu parar o evento depois dessa última bateria da terceira fase. A primeira rodada classificatória para as quartas de final ficou para a terça-feira, com a primeira chamada as 8h00 em Bells Beach, 18h00 da segunda-feira pelo fuso horário de Brasília. Com a vitória de Caio Ibelli, três brasileiros estão entre os doze concorrentes ao título do Rip Curl Pro Bells Beach. O também paulista Wiggolly Dantas e o potiguar Italo Ferreira, já haviam passado para a quarta fase nas baterias que fecharam o domingo na Austrália.

O recordista de pontos do Rip Curl Pro, Italo Ferreira, vai disputar a primeira bateria do dia, com o australiano Julian Wilson e o americano Nat Young. Wiggolly Dantas entra na segunda contra o australiano Matt Wilkinson, com sua lycra amarela do Jeep WSL Leader que não perde mais nessa etapa, e o havaiano Mason Ho, que barrou Adriano de Souza no domingo. E Caio Ibelli vai fechar a quarta fase com o taitiano Michel Bourez e o australiano Davey Cathels. Todos esperavam que esta última bateria fosse entre Kelly Slater, Gabriel Medina e John John Florence, mas os três perderam na segunda-feira cheia de surpresas em Bells Beach.

NOVATOS 3 X 0 TOPS – O dia começou normal, com Mick Fanning e Jordy Smith confirmando o favoritismo, surfando boas ondas e dominando suas baterias. Mas depois, todos os cabeças de chave foram eliminados, com os novatos na elite tirando três deles. O primeiro foi Joel Parkinson, pela nova aposta do surfe norte-americano, Conner Coffin. Na bateria seguinte, Kelly Slater foi batido por Michel Bourez. Depois, os estreantes fizeram mais duas vítimas. Caio Ibelli despachou o havaiano John John Florence atacando sua última onda de forma fantástica e o australiano Davey Cathels derrotou Gabriel Medina.

O primeiro campeão mundial do Brasil não passou da terceira fase nas duas primeiras etapas da temporada e ocupa a 22.a posição no ranking da World Surf League, última no grupo dos que são mantidos na divisão de elite para o próximo ano. Por outro lado, Caio Ibelli já aparece dividindo o quarto lugar no ranking com o também novato Conner Coffin, após o encerramento da terceira fase do Rip Curl Pro Bells Beach. Os dois e o líder do ranking, Matt Wilkinson, são os únicos que passaram para a quarta fase nas duas primeiras etapas do ano na Austrália.

Torcida brasileira vibrou com a vitória de Caio Ibelli (Foto: WSL / Cestari)
Torcida brasileira vibrou com a vitória de Caio Ibelli (Foto: WSL / Cestari)

VIRADA NA ÚLTIMA – Caio se classificou para a elite em primeiro lugar no ranking do WSL Qualifying Series e nunca tinha competido em Bells Beach, que é uma das ondas mais difíceis de surfar do circuito. Ele abriu a bateria com nota 5,17, mas o havaiano larga na frente com 7,67. Após surfar sua segunda onda, Caio fez o sinal com as mãos para trocar de prancha, porém subiu no jet-ski para voltar ao outside com a mesma, para pegar mais uma. A nota 5,57 recebida valeu a liderança, mas logo John John responde com 5,33 para retomar a ponta. Ibelli fica precisando de 7,44 pra vencer. Ele vem numa onda maior, faz uma manobra grande muito forte, encaixa mais duas e sai do mar para trocar de prancha para os dez minutos finais da bateria. A nota foi igual a primeira do havaiano, 7,67, mas John John ainda precisava de pouco pra vencer, 5,57.

Caio ainda pega uma onda antes dele, para testar a prancha nova, que era maior, e ela funciona bem. John John vem na seguinte com seu arsenal de manobras modernas e ganha 7,83, mesma nota para o brasileiro conseguir nos cinco minutos restantes da bateria. Os dois voltam a surfar na mesma série que entrou no final, dessa vez com John John na da frente e Ibelli destruindo a de trás com quatro grandes manobras de frontside numa grande direita em Bells. O havaiano ganhou 5,27 que não mudou sua pontuação. Já a nota do brasileiro demorou a sair. Depois de uma longa análise dos juízes, a média ficou 7,87 para Caio Ibelli virar o placar para 15,54 a 15,50 pontos contra um forte concorrente ao título em Bells.

“Estou muito feliz pela vitória nessa bateria, ainda mais contra um cara como o John John (Florence), que é um surfista incrível”, disse Caio Ibelli. “Eu decidi trocar minha prancha por uma maior do que eu usei ontem (domingo) e funcionou. Eu tive que arriscar tudo naquela onda do final, era minha última chance, a prancha segurou bem as manobras e estou muito feliz mesmo por ter dado tudo certo”.

Gabriel Medina (Foto: WSL / Sloane)
Gabriel Medina (Foto: WSL / Sloane)

MEDINA ELIMINADO – Na bateria do campeão mundial que fechou a segunda-feira, não entrou nenhuma onda grande. Elas estavam menores, mas algumas abrindo um pouco mais de parede para as manobras. O australiano Davey Cathels conseguiu uma boa sintonia com as séries e pegou as melhores que entraram na bateria para liderar desde o início. Na melhor, fez grandes arcos e batidas verticais para ganhar 8,57 e deixar o brasileiro precisando de 8,93 pontos nos cinco minutos finais.

Medina tentou de tudo, arriscou até os aéreos e, para piorar a situação, a prancha acabou se soltando da sua perna. A cordinha arrebentou e ele teve que ir remando atrás da prancha até a beira, perdendo tempo e energia. Quando chegou ao outside, ao lado do australiano que tinha a prioridade de escolha da próxima onda, restavam apenas 2 minutos para o término da bateria. O tempo foi passando, não entrou mais nada e Davey Cathels ficou com a última vaga para a quarta fase, batendo o campeão mundial por 15,40 a 12,07 pontos.

O Rip Curl Pro Bells Beach está sendo realizado junto com a igualmente segunda etapa feminina do Samsung Galaxy WSL Championship Tour com transmissão ao vivo pelo www.worldsurfleague.com. A primeira chamada da terça-feira, para a quarta fase das duas competições, foi marcada para as 8h00 na Austrália, 18h00 da segunda-feira pelo fuso horário de Brasília.

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE – A missão da Liga Mundial de Surf é simples: inspirar uma mudança positiva para o surf, nossos fãs, e para o meio ambiente. Anteriormente denominada Association of Surfing Professionals, a WSL tem promovido os principais campeonatos de surf desde 1976, decidindo os campeões mundiais no Samsung Galaxy WSL Championship Tour masculino e feminino, o Big Wave Tour, o Qualifying Series, o Junior, o Longboard e produzindo eventos como o WSL Big Wave Awards. A WSL possui um profundo apreço pelo passado do esporte, promovendo ao mesmo tempo o desenvolvimento, inovação e desempenho no mais alto nível. Nós colocamos os melhores surfistas do mundo nas melhores ondas do mundo.

Exibindo o melhor do surf em sua plataforma digital através da www.worldsurfleague.com, a WSL tem energizado sua legião de fãs apaixonados com milhões de novos fãs em todo o mundo, todos sintonizados para acompanhar as grandes estrelas do surf mundial, como Kelly Slater, Filipe Toledo, Gabriel Medina, Makua Rothman, Grant “Twiggy” Baker, Greg Long, Stephanie Gilmore, John John Florence, Carissa Moore, entre outros, competindo no ambiente mais dinâmico e imprevisível de todos os esportes.

——————————————————

Por: Surf Today / Fonte: João Carvalho – WSL South America Media Manager – jcarvalho@worldsurfleague.com

 

Sobre JR Mirabelli

Comments are closed.

Voltar ao Topo