Principal / NOTÍCIAS / Carlos Burle apóia campanha de prevenção do tipo mais agressivo de câncer de pele.
Carlos Burle apóia campanha de prevenção  do tipo mais agressivo de câncer de pele.

Carlos Burle apóia campanha de prevenção do tipo mais agressivo de câncer de pele.

10245587_710051105724410_7653610333522395908_nbx

Surfista é um dos nomes que estrela campanha do Instituto Melanoma Brasil.

 

Praticantes de esportes ao ar livre devem proteger sua pele independente do clima ou da estação do ano. Esse é o recado que o Instituto Melanoma Brasil, quer passar em sua nova campanha “Eu protejo minha pele”. Para isso, reuniu um time de atletas, como o surfista Carlos Burle, para alertar esportistas e a população em geral sobre os perigos causados pelos raios ultravioletas. A campanha terá veiculação durante maio, mês internacional de combate à doença.

 “Pelo terceiro ano consecutivo estamos promovendo uma campanha de conscientização e prevenção do melanoma. O foco desta edição é a associação da prática esportiva ao ar livre com os cuidados com a pele, que é o maior órgão do corpo humano. E nada mais gratificante do que contar com um time de grandes atletas outdoor para nos apoiar e ajudar nessa tarefa”, explica Rebecca Montanheiro, presidente do Instituto Melanoma Brasil e ex-paciente de melanoma.

Na rua, na quadra, na areia ou no mar. Os praticantes de esportes se movimentam o ano todo não importa o local. “E assim como a atividade física é essencial para a manutenção da boa saúde, a proteção da pele não pode ficar em segundo plano. Medidas preventivas e de proteção como passar protetor solar, alem de usar roupas e acessórios com fotoproteção devem ser adotadas o ano inteiro”, enfatiza Rebecca.

Para Burle, praticar esportes é um hábito saudável , sinônimo de qualidade de vida. “Precisamos tomar conta do nosso corpo. Nós, atletas de surfe e esportes outdoor, passamos grande parte do nosso tempo ao ar livre, expostos ao sol. Uso filtro solar 365 dias no ano. Faça frio ou faça calor”, explica o bicampeão mundial de ondas grandes.

O câncer de pele é muito comum entre brasileiros e, sozinho, apresenta mais casos no País do que os outros 17 tipos de tumores, segundo informações do Instituto Nacional do Câncer (INCA). O melanoma é um tipo de câncer de pele originado nos melanócitos – células que produzem a melanina, substância responsável pela cor da pele. Ele representa apenas 5% dos tumores malignos de pele, mas é o de maior gravidade e mortalidade devido a sua grande capacidade de produzir metástases – quando as células tumorais comprometem outros órgãos, tais como fígado, pulmões e cérebro. Para 2018, a estimativa é de 6.260 novos casos de melanoma, sendo 2.920 homens e 3.340 mulheres.

 Quando o seu diagnóstico é precoce, o melanoma tem 90% de chances de cura. Proteger a pele no dia a dia e saber identificar os primeiros sinais da doença é fundamental. “Nosso objetivo é contribuir para a redução do número de novos casos da doença, estimulando entre as pessoas o hábito da proteção da pele, do autoexame e do compartilhamento de informações que pode salvar vidas”, conclui Rebecca.

 Carlos Burlebx

Acompanhe o Melanoma Brasil e suas novidades:

Site: melanomabrasil.org/

Facebook: www.facebook.com/melanomabrasil

Instagram: @melanomabrasil                                                                         

Sobre o Instituto Melanoma Brasil:

O Instituto Melanoma Brasil é uma organização não governamental sem fins lucrativos que atua na divulgação e conscientização sobre o melanoma, o tipo de câncer de pele mais perigoso e letal. Entre seus objetivos está promover a educação sobre a importância do autocuidado, da prevenção e do diagnóstico precoce para toda a população. Além de promover ações de comunicação, o Instituto também acolhe, incentiva o relacionamento e troca de experiências entre pacientes diagnosticados com a doença e os apoia em sua jornada contra o melanoma. O Instituto nasceu em abril de 2014, após o diagnóstico de melanoma de sua idealizadora, Rebecca Montanheiro. Além da Diretoria Executiva, a organização conta com um Comitê Científico, formado por médicos dermatologistas, oncologistas, cirurgiões e psicólogos, e coordena o Grupo de Apoio e Acolhimento a Pacientes, hoje com mais de 250 pacientes cadastrados. O Instituto Melanoma Brasil conta com chancela e apoio institucional da fundação norte-americana AIM AT Melanoma e do Grupo Brasileiro de Melanoma (GBM).

Por: Surf Today / fonte:

2016_Tatiane_ (1)

 

Sobre JR Mirabelli

Comments are closed.

Voltar ao Topo