Principal / NOTÍCIAS / Carol Bastides com 6 anos de idade é a mais jovem surfista de Praia Grande a competir no Wizard Brasileiro de Surf Feminino em Ubatuba.
Carol Bastides com 6 anos de idade é a mais jovem surfista de Praia Grande a competir no Wizard Brasileiro de Surf Feminino em Ubatuba.

Carol Bastides com 6 anos de idade é a mais jovem surfista de Praia Grande a competir no Wizard Brasileiro de Surf Feminino em Ubatuba.

Carol Bastides. Foto: Arquivo pessoal

image003

 

A atleta praiagrandense Carol Bastides e a sua família, pegarão a estrada no dia 20 de Setembro, para chegarem dois dias antes no local do evento para os treinos de adaptação no mar.

Ela irá competir na categoria Sub-10, no Wiggolly Dantas apresenta Wizard Brasileiro de Surf Feminino, na famosa praia de Itamambuca, em Ubatuba/SP, atualmente, é o único campeonato brasileiro exclusivo para as mulheres.

Um dos objetivos para a pequena surfista é estimular sua prática na modalidade. Ela vem se revelando no surfe feminino local e começa a construir seu caminho como uma grande promessa para o surf feminino brasileiro, além de se aperfeiçoar como competidora em eventos nacionais, no ano de 2017 foi sua primeira experiência em competições.

Durante esse período, a Carol já acumula diversas participações em alguns eventos, sendo que, com 05 anos, havia estado em 11 desses campeonatos, em destaque para eventos tradicionais no surfe do Sudeste: Campeonato Santista, Campeonato Guarujaense e Hang Loose (onde já passaram grandes campeões mundiais como Gabriel Medina, Adriano de Souza, Miguel Pupo, Filipe Toledo e o próprio Wiggolly Dantas).

Ela fez 6 anos recentemente e, já encarou a praia das Astúrias, no Guarujá, que estava com um swell enorme, durante a Etapa 2 do Campeonato Rip Curl e também conquistou dois troféus no campeonato Backfish APGS, referente às etapas 1 e 2, na categoria feminino open, fazendo sucesso no Circuito Praiagrandense.

Pela sua idade, ela é da categoria Pré-Petit (Sub-08), porém, nas competições em que participou, compete na categoria petit (sub-10) e/ou feminino.

 

 

O primeiro contato com o surfe foi aos 04 anos, quando começou a brincar com a prancha do pai, Adriano (seu técnico), junto da sua irmã, Camila. Era Maio de 2016 e, inesperadamente, veio um inverno rigoroso, deixando a brincadeira de lado, no verão, ela já estava com 05 anos, havia criado um maior contato com a água e com o surfe.

Foi quando o pai decidiu começar a fazer a transição da prancha softboard para a prancha de fibra, atualmente, ela tem duas pranchas: uma de fibra e outra de epóxi.

Por ela ser criança, os desenhos nos equipamentos foram inspirados no filme que ela mais gosta: “Moana”, uma das princesas da Disney. Mesmo sua irmã Camila não tendo se identificado em praticar a modalidade, é a fã número 1 e virou a maior incentivadora!

Apesar da pouca idade, a Carol demonstra uma habilidade natural e muita ousadia. Conforme os treinos ocorrem quase que diariamente, sua evolução é notável, ela é muito focada, mas também equilibra seu lado criança nos treinos.

Durante as pausas, brinca na areia, pega conchinhas ou brinca de bola. Quase como uma tradição, toda véspera de campeonato, a atleta tem “day-off” ou o “dia do nada”, onde a mãe Juliana, sugere atividades totalmente diferentes: conta  histórias, visita à Biblioteca Municipal, passeio de bicicleta, parquinho, tomar sorvete ou simplesmente não fazer nada!

 

Por ser naturalmente dedicada ao surfe e ir mostrando que é capaz, ela conquistou seu primeiro parceiro/apoio e um grande amigo, o Leandro Vasconcelos  “Canela”, fisioterapeuta e treinador funcional do Canela House, localizado dentro do Centro de Treinamento Funcional PG.

Junto com os novos aparelhos disponibilizados pela equipe do CTF PG e o amplo espaço do local, o Leandro Canela preparou todo um trabalho diferenciado, respeitando os limites físicos da idade, sem perder o foco da Carol desenvolver consciência e resistência corporal. Para complementar o desenvolvimento dela como atleta, as aulas de natação e apneia vieram agregar. Além do treinamento com o pai no mar, ela também integra a equipe de surfe de Praia Grande, coordenada por William Diegues e com auxílio de Dodo Veiga, ambos atletas da cidade.

Quando o pai sugeriu diminuir a segunda prancha, para que ela ganhasse mais agilidade e velocidade, ela ganhou também outro parceiro/apoio e mais um amigo, o Luiz Fraga – Sapo, famoso shaper da RIPTIDE.

Ele se uniu a ideia de que a Carol realmente tem um surfe distinto e a presenteou com uma prancha de epóxi, de medidas totalmente diferentes do padrão feminino.

”Não só a nossa pequena abraçou o surfe como estilo de vida, mas a família inteira embarcou no sonho. O contato com a natureza e a vida na beira do mar modificou profundamente cada um de nós.” – ressalta a mãe, Juliana.

A participação da Carol Bastides no Wiggolly Dantas apresenta Wizard Brasileiro de Surf Feminino, está sendo tão importante para a Praia Grande que conquistou a confiança de empresários da cidade, que decidiram patrocinar o transporte, a hospedagem, inscrição e alimentação da surfista e de seu pai/técnico/caddie, Adriano.

Com o suporte das empresas Safer Portaria Remota, C Navarro Construtora e ERX Construtora, bem como o estímulo e apoio do Deputado Estadual Cássio Navarro, a participação da atleta nesse importante Campeonato pode ser possível.

“O incentivo está sendo muito marcante para todos nós, pois é o reconhecimento de todo um trabalho que vem sendo feito diariamente com a Carol desde o começo do ano e, mais uma vez, continuamos ganhando amigos/parceiros, que acreditam no futuro do surfe feminino.” – complementa o pai, Adriano.

21430164_345075319266646_6739528139859962434_n

Patrocínios: Safer Portaria Remota, C Navarro Construtora e ERX Construtora.

Apoiadores: Canela House, RIPTIDE, Centro de Treinamento Funcional PG.

 

Por: Surf Today / Fonte: Juliana Teixeira

 

 

 

Sobre JR Mirabelli

Comments are closed.

Voltar ao Topo