Principal / Cheyne Kawani / Cheyne Kawani: Conselho de pai de atleta.
Cheyne Kawani: Conselho de pai de atleta.

Cheyne Kawani: Conselho de pai de atleta.

12106870_496063957238630_1987790448234318315_n
.
Nathan Kawani Campeão Paulista de Surf 2015. Foto: Divulgação
Escrever sobre o esporte é uma satisfação para mim, pois surfar sempre foi meu estilo de vida , considero escrever como estar conversando com cada um de vocês, um papo amigável entre amigos .
Quando falamos de um campeão, geralmente mencionamos o que analisamos ou percebemos em suas performances da etapa e no circuito, mas muitas vezes foge involuntariamente uma perspectiva importante que dessa vez falarei dela com a experiencia de acompanhar o atleta Nathan Kawani (meu filho) em sua trajetória até se sagrar campeão do Circuito Paulista de surf  (Circuito Hang Loose Surf Attack ), considerado um do mais alto nível do pais, pois foi onde saíram grandes nomes que hoje estrelam na elite do surf mundial.
Essa trajetória até o pódio de campeão não começou há pouco tempo, houve muita história e baseada nessa experiencia vou compartilhar com vocês, o que espero sinceramente que os ajudem sendo pais de atletas ou mesmo os próprios atletas à se identificarem com trechos do texto e talvez absorverem algo para si, no intuito de ajudar a formar e consolidar essa tropa de grandes surfistas que estão surgindo a cada dia no Brasil (Tanto competidores quanto free surfers que no futuro serão grandes seres humanos ).
Para identificar o gosto pelo surf é só os pais repararem na intimidade da criança com o mar, se sentem-se bem, se em poucos minutos dentro da água já arriscam umas braçadas mais para o fundo (sempre com um adulto olhando, sempre), se gosta de ficar mais dentro da água que na areia, depois a mesma coisa com a primeira prancha, percebam se cuida como fosse o melhor brinquedo do mundo. Com o passar de pouco tempo já estará pedindo para leva-los para surfar e lá ficará por horas (muito cuidado com o sol, protetor solar nunca será exagero). Assim o tempo passará e o surf permanecerá, não importa o quão longe more da praia, a formação dos valores serão espetaculares, auto-confiança, força de vontade, senso de companheirismo, bom humor, sempre uma boa perspectiva sobre tudo, tudo acontecendo com a formação do cérebro e suas capacidades infinitas numa criança, imaginem nesses moldes que excelentes adultos serão um dia.
Outro aspecto é o surf competição o que requer mais tempo de pratica e demanda viver mais perto do mar, treinos diários e alguém que os acompanhe (até os 10,11 ou 12 anos), depois através de apoio dos amigos ou pais começarão a competir,  nesse ponto tudo muda e se abre uma encruzilhada que seguirão caminhos diferentes os que querem ser campeões da competição e os que querem ser surfistas e que irão surfar sem compromisso, unicamente para se divertir e não importa o caminho de suas escolhas, o importante é que serão surfistas para sempre seja lá qual for o caminho que a natureza tome, eu por exemplo competi alguns anos e até hoje surfo e me arrisco em competições da minha categoria, apenas pela diversão e para acompanhar os meus filhos e reencontrar os amigos.
Porém no surf de competição de alto nível o atleta deverá se empenhar 100%, assim como em qualquer área de uma vida profissional. Se o pai perceber a aptidão do filho, procure se informar sobre alimentação, incentive seus treinos, sempre passando a idéia da diversão, explicando com bom humor que para vencer é preciso muita dedicação. Falar inglês é primordial para um atleta de ponta, pois o verão com outros olhos e portas se abrirão no futuro.
 Em uma fase mais auto-suficiente com 15, 16 ou 17 anos eles já terão gostos e costumes diferentes da maioria, poucos pais percebem pela convivência, mas para ter essa noção é só reparar nos outros da mesma idade que não são competidores, o que não há nada de errado nisso, pois são jovens descobrindo o mundo, a diferença se dá espontaneamente nos competidores ajustando a melhor forma de alcançarem suas melhores performances, por exemplo não saírem a noite por qualquer motivo, dormir cedo, pois no dia seguinte tem previsão de boas ondas (nunca os proíbam, pois a sensação neles de não poder fazer algo já programado é angustiante e podem associar a competir ou não, o que seria melhor), seja amigo deles desde as primeiras ondas, conversem como fossem velhos amigos, isso fará com que eles aprendam a confiar em suas opiniões de forma compreensiva.
Esta feito, você já tem um filho campeão fora da água e agora para ser um campeão das competições requer custo financeiro no começo e isso escreverei detalhadamente na próxima matéria sobre * Conselho de pai de atleta*
GRANDE ABRAÇO A TODOS E FÉ EM DEUS E COMO DIZ NATHAN KAWANI
#DEUSNOCOMANDO
Por: Cheyne Kawani / Surf Today

Sobre JR Mirabelli

Comments are closed.

Voltar ao Topo