Principal / Cheyne Kawani / Cheyne Kawani entrevista o surfista profissional Heitor Pereira!!!
Cheyne Kawani entrevista o surfista profissional Heitor Pereira!!!

Cheyne Kawani entrevista o surfista profissional Heitor Pereira!!!

Este é o meu amigo pessoal Heitor Pereira, grande surfista profissional que representa o Brasil pelo mundo a fora. Essa é uma entrevista feita num clima de total descontração na Praia do Tombo – Guarujá.

1- Heitor onde e quando você começou a surfar?

HP- Eu comecei a surfar de prancha aos 9 anos, aqui na praia do Tombo no Guarujá, a minha mãe quem me levou a praia pela primeira vez. Eu me lembro do dia claramente em minhas lembranças, mas antes eu já surfava em pé na prancha de body board, mas depois que meu Pai comprou a minha primeira prancha na feira do rolo no Guarujá (Vicente de carvalho) eu não parei mais, a prancha era uma Sequence 6’3 do shaper Neco Carbone.
2- Quais a musicas que ouvia e ainda ouve  e quais as novas descobertas musicais da sua preferencia
rock anos 70’s 80’s, punk, metal, hardcore, reggae ?
HP- Curto de tudo um pouco, Sepultura, Led Zeppelin, The Doors, Alice in Chains, Bunny Wailer, Bob Marley, Janes Addiction, Sublime, Jimmi Hendrix, Billy Boyo, Face to Face, Social Distortion, 2Pac, Biggie, pô eu amo musica, não vivo sem, é arte combinada com surf, musica muda a vibe de uma pessoa, tem que ter cuidado com o que escutamos hahahaha!
3- No começo de sua carreira as dificuldades éram as mesmas de hoje ?
HP- Eram maiores as dificuldades em alguns sentidos, eu acho que a maior dificuldade era achar material bom, prancha pequena , quilhas, ondas boas, coisas que hoje com a  internet e a globalização temos muito mais acesso para saber onde encontrarmos boas ondas ou estar evoluíndo vendo os materiais novos do mercado e indo atrás para evoluirmos juntos, videos de surf não tínhamos, demoravam 3 anos pra chegar uma fita de vídeo, e isso tudo, se tivesse na época o aparelho de vídeo cassete. O Slater quebrando durante as etapas do WSL ou vendo videos dele no youtube “em 1996 seria demais para a nossa evolução, teríamos evoluído muito mais ainda, e o Brasil já estaria disputando os títulos mundiais com mais igualdade há mais tempo, com certeza já teríamos um campeão antes, mas tudo no seu tempo e o Gabriel Medina conseguiu, ufa(hahaha) o muleque é insano.
4- Qual lugar no mundo que vc considera inesquecível ou aconteceu algo que jamais esquecerá?
HP- Várias roubadas já passamos, mas teve uma irada, dormi na rua na França hahaha.
Eu estava em Biarritz e tinha perdido o evento, eu estava num camping com uma galera, o Vitor Farias, Danilo grilo, Léo neves, Leandro bastos, Jano belo enfim, vários outros brothers ali e fiquei sabendo de um Pro Jr em Lacanau, eu me agilizei e fiz a inscrição, eu e o Leandro e pilhamos o Grilo e o Vitor para nos levar, e eles iriam levar, deixar e voltar pra Biarritz, e quem conhece sabe que não é perto, lá fomos nós, compramos algumas coisas no Carrefour chegando lá, era tarde noite e não tinha nada aberto, os hotéis uma fortuna, e a gente liso, detalhe , caindo o mundo (chovendo muito), o Grilo e o Vitor perguntaram *ai vcs decidem, voltamos ou ficamos?  E ai agente falou, vamos armar a barraca ali no quiosque que tem na praia e dormir ali até o campeonato começar pela manhã, montamos a barraca e arrumamos as coisas na chuva mesmo, entocados atrás de uma maquina de refrigerante e ficamos por lá, detalhe, a barraca não fechava a frente hahahaha, e começou a molhar tudo, a solução: Peguei sacos de lixo grande e amarramos nas pernas pra cobrir da chuva e não molhar a gente e tentamos dormir. Quando do nada chegou um cara com uma lanterna falando algo em francês, quando fui ver, era um policial falando que não podia acampar na calçada e tal, e a gente explicou a situação, blz fingimos que íamos desarmar a barraca, mas mudamos pra areia e quando chegamos lá tinham mais 2 muleques do hawaii já acampados hahaha, ai demos risadas e ficamos trocando ideia com eles, e depois disso o campeonato começou arrumamos uma casa na frente do evento, e ficamos a semana toda, fui atá a semi no Pro jr e perdi para o Michel Bourez e para o Aritz Aramburu na semi final.
Foi muito legal, e nunca mais esqueci desta roubada hahaha!
5- Se você tivesse oportunidade voltaria ao circuito mundial?
HP- Acho que só se eu estivesse na elite, direto lá dentro hahaha, porque ter de passar pelo WQS é foda, muita correria, e tenho que estar com as pranchas muito boas, tudo certo e cabeça boa, eu prefiro viver como free surfer, sem me importar com os resultados, não curto competir na real, curto surfar pra mim, com os amigos,  filmar e tirar umas fotos, mas competir para alguém te julgar e ainda mais em ondas ruins, é foda. A pessoa tem que nascer pra isso, não é a toa que poucos conseguem !
6- De todas as mulheres do mundo além das brasileiras quais as mais calientes?
HP- Pô, as brasileiras são as melhores, mas eu curto o estilo de algumas americanas, elas todas tem peitão e rosto bonito na maioria hahahah, as brasileiras a bunda chama a atenção, temos lindas mulheres, mas é diferente uma da outra no quesito calor pessoal.
7- E os treinamentos Heitor, o quê você sugere para dentro e fora da água ?
HP- Os treinamentos que eu faço e fiz durante anos, é em função das viagens de campeonatos ou  surf trips, o Ricardo Vilalva, me treina a uns 13 anos, é um cara que sempre buscou a informação, então, ele sempre foi a frente do tempo neste quesito, treinávamos muito apnéia antes de viagens para surfar as ondas grandes. Saíamos de barco pelas ilhas do Guarujá e ficávamos treinando entre nós, Vitor Farias, Junior faria, Jesse Mendes, e a galera um puxando o outro nos treinamentos funcionais, pesos essas coisas que vemos hoje em dia já fazíamos a 10 anos atrás. Por isso, ele sempre esteve a frente na minha opinião.
8- Qual marca te patrocina atualmente ?
HP- “SEM PATROCÍNIO”, só o apoio da Rubber Stick e Full Wax, ahhh e das pranchas HP-Surfboards hahahaha cujas quais eu quem faço.
9- Heitor manda para nós sua visão do futuro para o esporte ?
HP- O futuro é essa nova geração mais nova, cada vez mais cedo fazendo coisas de gente grande, isso é o que vai acontecer, manobras novas, invertendo mais, voando mais, Jhon Jhon é a nova visão do futuro do Surf na minha humilde opinião, pode não ser o melhor competidor, mas é o melhor surfista hoje no planeta!
10- Valeu Heitor, muito obrigado  por esse bate papo show, fim de tarde de muitas risadas, fique a vontade em suas considerações finais …
 HP- Quero agradecer a todos os meus amigos, e quem torce  por mim, quem acredita no meu trabalho de shaper e surfista ainda mesmo que eu não esteja com patrocínio, mas eu surfo não pelo patrocínio e sim pelo esporte, então, nunca vou deixar de surfar, patrocínio é consequência, agora vivo de fazer pranchas e graças a Deus não preciso dessas marcas que só querem usar o atleta em sua maioria, a Volcom foi uma puta empresa, só agradeço a eles, mas, tem muita marca no mercado que não vale o que vende, todas essas que fazem isso deveriam é falir hahahaha!!!
Galeria de fotos do Heitor Pereira.
Quem quiser encomendar minhas pranchas é só me procurar pelo facebook HP-Surfboards ou (13) 997551003
 MUITO OBRIGADO HÁ VOCÊ CHEYNE, MEU BROTHER DAS ANTIGAS.
Grande abraço a todos e Aloha!
SURF OR DIE!!!!!!

Por: Cheyne Kawani / Surf Today

Sobre JR Mirabelli

Comments are closed.

Voltar ao Topo