Principal / LONGBOARD / Chloé Calmon brilha na decisão do título mundial de Longboard.
Chloé Calmon brilha na decisão do título mundial de Longboard.

Chloé Calmon brilha na decisão do título mundial de Longboard.

 

Chloe Calmon (Foto: Tim Hain – WSL)

A carioca Chloé Calmon começou muito bem a defender a liderança do ranking na etapa que vai decidir os títulos mundiais de Longboard da World Surf League na Ilha Taiwan. Ela estreou fazendo as marcas a serem batidas – nota 9,57 e 17,90 pontos de 20 possíveis – na terceira bateria do domingo de boas ondas de 3-4 pés em Jinzun Harbour. A categoria masculina foi iniciada após a feminina, com mais cinco sul-americanos vencendo suas baterias e passando direto para a terceira fase, os brasileiros Phil Rajzman, Jefson Silva, Jeferson Silva e os peruanos Piccolo Clemente e Lucas Garrido Lecca.

Entre as meninas, das três participantes da América do Sul no Taiwan World Longboard Championship, apenas a número 1 do ranking, Chloé Calmon, começou com vitória. Ela ganhou a primeira das duas etapas em Papua Nova Guiné e busca um inédito título mundial feminino nos pranchões para o Brasil. Com um incrível retrospecto de 27 pódios em todos os campeonatos que disputou desde 2014, a carioca é grande favorita ao troféu de campeã da World Surf League esse ano. E mostrou isso em sua estreia no domingo, não dando chances para a japonesa Natsumi Taoka e uma das participantes da Ilha Taiwan, Hsiang Yun Shih.

“Este lugar é incrível e nos recebeu com ótimas ondas mais uma vez”, disse Chloé Calmon. “Eu consegui manter um bom ritmo na bateria e ganhar uma nota alta no início é sempre bom, pois você pode ficar um pouco mais relaxada dentro d´água. Em Papua Nova Guiné, eu perdi na primeira fase e tive que disputar uma rodada extra, então avançar direto para a terceira fase aqui foi realmente muito bom”.

Diferente de Chloé Calmon, as outras duas sul-americanas terão que passar pela repescagem, que deve ser realizada nesta segunda-feira. A primeira chamada do dia será às 7h00 na Ilha Taiwan, 21h00 do domingo no horário de verão do Brasil. A peruana Maria Fernanda Reyes perdeu a bateria que inaugurou o Taiwan World Longboard Championship para a francesa Alice Lemoigne e também vai abrir a segunda fase, contra a australiana Nava Young.

Já a tricampeã sul-americana Atalanta Batista, ficou igualmente em terceiro lugar na última bateria feminina do domingo contra duas campeãs mundiais. A de 2015, Rachael Tilly, dos Estados Unidos, ganhou a última vaga direta para a terceira fase e a de 2014, Chelsea Williams, da Austrália, ficou em segundo lugar.  A pernambucana também vai fechar a repescagem, tentando aproveitar a segunda chance de classificação contra a japonesa Natsumi Taoka, uma das vítimas da ótima apresentação de Chloé Calmon no domingo em Taiwan.

Piccolo Clemente (Foto: Tim Hain – WSL)

CATEGORIA MASCULINA – A categoria masculina foi iniciada logo após o encerramento da primeira fase feminina, com o francês Edouard Delpero já aumentando os recordes da carioca para nota 9,60 e 17,97 pontos, marcas que ninguém conseguiu ultrapassar no restante do dia. O bicampeão mundial Piccolo Clemente entrou na segunda bateria e a nota 6,5 da sua primeira onda decidiu a vitória apertada, por 10,90 a 10,87 pontos sobre Shohei Akimoto, com outro japonês ficando em terceiro lugar com 7,60, Satoshi Horii.

Depois disso, aconteceram três vitórias brasileiras seguidas na oitava, nona e décima baterias. A série começou com o paulista Jefson Silva batendo o norte-americano Cole Robbins e o havaiano Ned Snow por 13,30 a 12,90 pontos, que seus dois oponentes totalizaram. O atual campeão mundial, Phil Rajzman, dominou o confronto seguinte com os australianos Jack Entwistle e Jared Neal, até confirmar a vitória por 14,33 pontos com a nota 7,50 da sua última onda. E outro competidor do Rio de Janeiro, Jeferson Silva, superou o sul-africano Steven Sawyer e o francês Aurelien Meynieux, da Ilha Reunião, por 13,37 pontos.

Na disputa seguinte, dois sul-americanos estrearam na mesma 11.a bateria e o peruano Lucas Garrido Lecca avançou direto para a terceira fase com as notas 6,33 e 7,07 das suas primeiras ondas. O brasileiro Rodrigo Sphaier ainda conseguiu a maior nota – 7,57 – e acabou somando um 3,80 por não ter achado outra onda boa para surfar. O sul-africano Matthew Moir ficou em último e ambos terão que encarar a primeira repescagem do campeonato.

REPESCAGEM – Além de Rodrigo Sphaier, outro brasileiro perdeu em sua estreia no Taiwan World Longboard Championship, Bage Brayner, por uma pequena diferença de 12,93 a 12,40 pontos para o havaiano Kai Sallas. O primeiro a tentar se recuperar da derrota na primeira fase é Rodrigo Sphaier, escalado na quinta bateria da segunda fase com o japonês Satoshi Horii. Já Bage Brayner vai disputar a última vaga para a terceira fase com o australiano Nic Jones.

O Taiwan World Longboard Championship está sendo transmitido ao vivo pelo www.worldsurfleague.come a primeira chamada para a continuação da decisão dos títulos mundiais de Longboard da World Surf League na segunda-feira será às 7h00, 21h00 do sábado no horário de verão do Brasil.

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE – A World Surf League (WSL), antes denominada Association of Surfing Professionals (ASP), tem como objetivo celebrar o melhor surf do mundo nas melhores ondas do mundo, através das melhores plataformas de audiência. A Liga Mundial de Surf, com sede em Santa Mônica, na Califórnia, atua em todo o globo terrestre, com escritórios regionais na Austrália, África, América do Norte, América do Sul, Havaí, Europa e Japão.

A WSL vem realizando os melhores campeonatos do mundo desde 1976, promovendo os eventos que definem os campeões mundiais masculino e feminino no Championship Tour, além do Big Wave Tour, Qualifying Series e das categorias Junior e Longboard, bem como o WSL Big Wave Awards. A Liga tem especial atenção para a rica herança do esporte, promovendo a progressão, inovação e desempenho nos mais altos níveis, para coroar os campeões de todas as divisões do Circuito Mundial.

Os principais campeonatos de surf do mundo são transmitidos ao vivo pelo www.worldsurfleague.com e pelo aplicativo grátis WSL app. A WSL tem uma enorme legião de fãs apaixonados pelo surf em todo o mundo, que acompanham ao vivo as apresentações de grandes estrelas, como Tyler Wright, John John Florence, Paige Alms, Grant Baker, Phil Rajzman, Tory Gilkerson, Mick Fanning, Stephanie Gilmore, Kelly Slater, Carissa Moore, Gabriel Medina, Courtney Conlogue, entre outros, competindo no campo de jogo mais imprevisível e dinâmico entre todos os esportes no mundo.

Para mais informações, visite o WorldSurfLeague.com

———————————————————–

Por: Surf Today / fonte: João Carvalho – WSL South America Media Manager – jcarvalho@worldsurfleague.com

Sobre JR Mirabelli

Comments are closed.

Voltar ao Topo