Principal / STANDUP / Conheça a história do Stand Up Paddle
Conheça a história do Stand Up Paddle

Conheça a história do Stand Up Paddle

O começo de tudo
O ato milenar da remada em pé, que acompanha a  humanidade ao longo dos anos, encontrou no Hawaii sua vertente esportiva.
A expressão stand up paddle, usada para identificar um dos esportes que mais crescem no mundo, traduzida ao pé da letra significa “ remar em pé” e representa uma prática adotada ao longo de séculos por várias civilizações. Exemplos não faltam: desde tribos indigenas da Asia e da Amazônia, passando pelos moches peruanos e seus “Caballitos de Totora”, pelos povos árabes do mediterrâneo a bordo de seus “Hasakes” e, evidentemente, pelos polinésios. Ou seja, remar em pé sobre uma pequena embarcação não é exatamente uma atividade nova nem exclusiva de determinada região. No entanto o stand up paddle como conhecemos hoje começou a tomar forma no Hawaii dos anos 40, através dos professores de surf de Waikiki, conhecidos como Beachboys, mas o boom do stand up paddle só iria acontecer no final dos anos 90, através dos lendários surfistas Laird Hamilton e Dave Kalama.

hitsup

 

Durante um ensaio fotográfico, a bordo de enormes longboards com cerca de 12 pés, em ondas muito pequenas, eles rapidamente ficaram entediados e foram buscar algo novo. “ Eu tinha um par de remos comigo e decidimos usá-los para sair um pouco da rotina. Foi cômico, pois os remos eram pequenos e tínhamos que ficar curvados, mas mesmo assim foi divertido. No dia seguinte, Laird apareceu com remos maiores e passamos a praticar cada vez mais, viciamos.” Revelou Kalama em entrevista à revista “Stand Up Paddle Surfing Magazine”, em 2007.

No Brasil

No inicio dos anos 2000, o SUP começa a se tornar popular no arquipélago havaiano e, como não poderia deixar de ser, o esporte chamou a atenção de alguns brasileiros nas ilhas, entre eles Vitor Marçal – um respeitado salva-vidas radicado em Oahu que, de férias no Brasil, foi provavelmente o primeiro brasileiro a remar em uma prancha feita para SUP em águas tupiniquins. Na verdade, existem divergências sobre exatamente quem foi o primeiro a promover o renascimento do SUP por aqui, mas há um consenso de que o esporte chegou primeiro em São Paulo.

A novidade foi se espalhando por nosso litoral e novos pioneiros começaram a se aventurar e shapers passaram a pesquisar mais a fundo e a produzir pranchas de SUP.
Um mercado começou a surgir e empresas passaram a investir em tecnologia e equipamentos voltados para o stand up paddle.

Nos anos seguintes o SUP subiu a serra e chegou a lugares como Brasília – onde já é uma verdadeira febre – e também a estados como Mato Grosso e Amazonas. E assim como acontece no resto do mundo, o SUP segue crescendo e conquistando novos adeptos a uma velocidade poucas vezes vista na história dos esportes.

Muito se especula sobre a razão de tamanho sucesso em tão pouco tempo. Alguns atribuem a facilidade de aprendizado; outros, ao excelente treinamento funcional proporcionado; outros, à forma inovadora e contemplativa de se remar e também de se surfar ondas. De qualquer forma, em um ponto todo mundo concorda: o SUP é uma atividade fascinante.
O SUP é um esporte completo, lúdico e que permite um contato com a natureza como poucos, atraindo adeptos de todas as idades, nas mais variadas regiões. Usar uma prancha para deslizar sobre as águas não é mais privilégio de quem mora na praia.

Sobre Passarinho

De Dj à técnico de som, passando pelo vocal da banda Munduzytribus. Locutor de campeonatos de surf no litoral sul paulista e produtor musical. A mais de 22 anos trabalhando com música, Passarinho ( André Luis), hoje é diretor da Surf Today Radio, colaborador na Surf Today Tv e escreve posts para a página da rádio.

Comments are closed.

Voltar ao Topo