Principal / Dra. Adriana Rossi / Em sua coluna a Dra. Adriana Rossi fala da importância da mobilidade do quadril no surf.
Em sua coluna a Dra. Adriana Rossi fala da importância da mobilidade do quadril no surf.

Em sua coluna a Dra. Adriana Rossi fala da importância da mobilidade do quadril no surf.

Andy Irons. Foto Divulgação

 

 Hoje em dia a preparação física, aliada a prática do surf é uma realidade. “Observamos uma maior procura desses atletas para tratamento de lesões no quadril,relata a fisioterapeuta Dra.Adriana Rossi especializada em tratar surfistas do mundo todo. Parece que são mais comuns do que podemos imaginar. Não vemos mais um esporte sendo praticado sem o trabalho de um preparador físico ou de uma preparação para a prática segura do mesmo, o esporte caminha de forma evolutiva na sua totalidade e o surfe não foge à regra. É importante que cada vez mais os novos surfistas e profissionais do surfe se conscientizem de que há necessidade de se estar preparado quando chegar a hora “de ir lá para fora e botar para baixo na maior da série”. Portanto vemos na preparação física específica ao surf, uma grande importância para que o surf seja cada vez mais bem executado prevenindo lesões e aumentando o desempenho e aproveitamento nas manobras, tornando-se cada vez mais um esporte saudável e bonito.Surfistas com pouca flexibilidade e amplitude de movimentos comprometem a sua capacidade de subir na prancha e iniciar o drop no tempo certo da onda. Consequentemente, podem ter problemas com a mecânica da coluna vertebral, limitando a rotação do tronco nas manobras.

Explicando melhor,o quadril é uma articulação fundamental para um bom desempenho no surf e em todos os esportes em que o atleta pratica na posição em pé.O quadril é a ligação entre a parte superior e inferior do corpo,realizando movimentos em todos os planos,flexão.extensão no plano sagital,adução e abdução no plano frontal e rotação interna e externa no plano transverso.

Para que os movimentos sejam executados eficientemente é necessário uma boa mobilidade,que é capaz das articulações terem movimentos com maior amplitude de movimento;fazendo assim uma melhora no desempenho das manobras,diminuindo lesões futuras e diminuindo a sobrecarga nos joelhos.
O surfista terá dificuldades de girar o tronco e os quadris em uma curva ou um bottom, sem compensar com os quadris e joelhos, causando tensões musculares e entorses.


De acordo com um estudo recente da Universidade de Brown , 55% das lesões no surf ocorrem nas manobras, durante a sessão de surf, e somente 12% das lesões ocorrem devido a choques entre surfistas e acidentes com a prancha. Só mais um lembrete para nunca cair dentro das estatísticas: aproximadamente 12% de todas as lesões de surf relacionadas ao Departamento de Medicina de Emergência EUA, vieram de entorses e distensões.
O quadril é uma articulação fundamental para um bom desempenho no surf e em todos os esportes em que o atleta pratica na posição em pé. O quadril é a ligação entre a parte superior e inferior do corpo, realizando movimentos em todos os planos, flexão e extensão no plano sagital, adução e abdução no plano frontal e rotação interna e rotação externa no plano transverso.
A flexibilidade corporal, do ponto de vista educativo-físico, apresenta vários sinônimos . Alguns deles são mal utilizados e geram confusão, como é o caso da elasticidade , que se refere ao grau de concentração e de extensão das fibras musculares, e o alongamento , que se refere ao grau de distensão das fibras musculares , mas não se refere ao grau de contração . Por essa razão só podemos utilizar como sinônimo a mobilidade articular , dado que ela envolve a participação de todas as estruturas orgânicas que são utilizadas na flexibilidade corporal.

Essas estruturas orgânicas são: os músculos, que compreendem as fibras musculares e o fluido intramuscular(sarcoplasma), que permite que as fibras musculares escorreguem entre si; o colágeno , a substância que mantém as fibras musculares unidas; os tendões , que unem os músculos aos ossos e que não apresentam graus de contração ; a cápsula articular , que envolve as articulações e que contém o líquido sinovial que evita o atrito entre as superfícies articulares ; e os ligamentos , que são os pontos de inserção dos músculos nos ossos.

A flexibilidade é “uma qualidade física do homem que condiciona a capacidade funcional das articulações de movimentarem-se dentro dos limites ideais de determinadas ações .”

“O trabalho de flexibilidade desenvolve a elasticidade muscular e a mobilidade articular. Por sua vez , a comunhão da elasticidade muscular com a mobilidade articular provoca uma amplitude dos movimentos”.

Os  homens tendem a ser pouco flexíveis porque a testosterona , o hormônio masculino, forma músculos e força enquanto diminui a flexibilidade.” “o corpo feminino é muito mais flexível do que o masculino : sua estrutura óssea é menos densa e os ossos são mais curtos. O estrógeno e a progesterona são hormônios que ajudam a manter a flexibilidade”.

Para que os movimentos sejam executados eficientemente, é necessário que o quadril tenha mobilidade, que é a capacidade que as articulações têm de se mover em determinadas amplitudes. Além de melhorar seu desempenho nos esportes, os exercícios abaixo irão diminuir dores lombares e prevenir lesões nos joelhos que são sobrecarregados com a pouca mobilidade do quadril

Outro estudo australiano mais recente cita que, de todas as lesões que ocorrem, são:

•28,6% a partir de entorses,
•10,7% das luxações,
•8,9% correspondem a fraturas,

•E uma série de relatórios de longo prazo, principalmente articulações instáveis , rígidas ou dolorosas. Mais uma vez, ocorrendo principalmente na parte inferior do corpo, como quadril, joelho, tornozelo e parte inferior das costas.
Aumentar a capacidade da coluna em flexionar, estender e girar com exercícios de flexibilidade leva, de forma mais eficiente, a um benefício significativo, aliviando e tirando pressão dos joelhos e quadris do surfista e distribuindo e dissipando de forma mais eficaz a pressão das manobras em todo corpo (cadeia cinética).


No surf estas lesões podem ser um sinal de que você tem uma restrição (pouca flexibilidade) em outro lugar que precisa ser corrigido. O local da dor, muitas vezes, é apenas onde você tem que compensar. O primeiro passo é identificar onde estão as restrições e lidar com elas. Muitas vezes, isso requer uma avaliação detalhada.

Exercícios de flexibilidade alongam os fusos musculares, o que significa que, quando o sistema nervoso envolve reflexos nos movimentos , o surfista terá uma resposta mais rápida, evitando assim lesões e má performance.Aspectos fisiológicos do treinamento podem ser melhorados fora da água como:

Força:  podemos ter um ganho significativo no trabalho de aumento da capacidade muscular, aumento da resistência e fortalecimento dos músculos trabalhados no surf. Melhorando assim a resposta do corpo a cada manobra realizada, a habilidade do surfista é muito importante para realização das manobras, porem o controle do corpo e a força para absorver a energia da onda são fundamentais para conclusão das manobras

Resistência: o sistema cardiorrespiratório tem função determinante na melhora da capacidade de remada, técnicas respiratórias, relaxamento e aproveitamento de oxigênio no surf. Todo o corpo precisa do melhor aproveitamento possível do oxigênio para uma resposta rápida e eficaz na prática do surf, uma vez que temos a combinação dos dois sistemas energéticos dentro da água, o aeróbio e anaeróbio trabalhando alternadamente.

Flexibilidade: Aumentando a amplitude de movimentos melhoramos nossa agilidade e destreza, isso aliados a uma maior mobilidade dentro da água, além de diminuir a incidência de lesões, contribuímos para um surf mais “limpo” com movimentos mais precisos.

Para prevenir esses danos, praticantes do surfe devem realizar exercícios orientados, para aumentar a resistência muscular e alongar a musculatura.

“Não foge da orientação de outros esportes recomenda a fisioterapeuta; alongamento e aquecimento antes de entrar na água e fortalecimento da massa muscular para suportar as exigências do esporte.Não podemos apenas melhorar nossos equipamentos e recursos, sem um treinamento específico. Realizar um treinamento específico a surfistas, melhora não somente a performances dentro da água, como também a preparação física fora da água, técnicas de remada, natação, condicionamento cardiorrespiratório, e resistência.

Dra. Adriana Rossi reside em São Paulo, e tem especialização cárdio-respiratória em U.T.I e Medicina Esportiva. Seus trabalhos e investigações apontam para o maior desempenho físico de atletas profissionais e amadores na procura de um equilíbrio muscular. Menos lesões e maior desempenho na água são partes dos resultados obtidos através de diversos programas de treinamento.

 

10271573_744178935654393_2468843576656122196_n

 

Por: Dra. Adriana Rossi Crefito 64774  / Surf Today

 

 

 

Sobre JR Mirabelli

Comments are closed.

Voltar ao Topo