Principal / NOTÍCIAS / Em sua coluna Zecão Rennó fala sobre a sua viagem a Mentawai na Indonésia.
Em sua coluna Zecão Rennó fala sobre  a sua viagem a Mentawai na Indonésia.

Em sua coluna Zecão Rennó fala sobre a sua viagem a Mentawai na Indonésia.

No final dos anos 80 tive a oportunidade de conhecer um lugar mágico com ondas de sonho e uma região pouco explorada pelos surfistas, acabei retornando algumas vezes e presenciei o crescimento absurdo naquela área graças ao Surf, mas todas a minhas experiências no arquipélago das ilhas Mentawai foram de pranchinhas, mas sabia que dessa vez seria bem diferente e estava muito ansioso, pois já tinha idéia o que eu iria encontrar, ondas fortes, tubulares e com uma bancada muito rasa e perigosa.
Prático o Sup já faz algum tempo, mas, em ondas de Ubatuba e principalmente em Itamambuca que é uma onda mais cheia.
Meu desafio seria enfrentar as ondas de Mentawai de uma forma segura e sem atrapalhar ninguém.
Como surfista eu sei que o Sup e o Longboard podem algumas vezes atrapalhar e muito nos surfistas de pranchinha.
Se não tivermos uma postura respeitosa e segura podemos ser o chato do pico e pior, acabar machucando alguém.
A minha estratégia seria se tornar praticamente invisível na maioria das situações e remar naquela que sobraria para mim e que tivesse quase certeza que tudo ia dar certo.
Na maioria das vezes deu tudo certo, peguei ondas maravilhosas e perfeitas, foi possível sentir sensações de adrenalina de puro surf praticamente o tempo todo.
Foi uma Trip de 12 dias embarcado em um dos melhores ( se não foi o melhor )barcos da região, o addction, um catamaran de 80 pés e com uma velocidade surpreendente com uma incrível estabilidade que nos levava ao lugar certo em questão de minutos.
Depois de viajar quase 3 dias de avião até chegarmos na cidade cidade de padang na Indonésia, ainda tínhamos mais uma noite de viagem, mas seria o último trajeto e isso já nos fazia sentir na veia aquela ótima sensação de uma Surf Trip.
Já embarcados decidimos que iríamos explorar o arquipélago começando por Lances left, essa onda fica na região sul do arquipélago, e como sabíamos que a sorte estava do nosso lado, pois a previsão não poderia ser melhor, tínhamos um Swell entrando perfeito, com pouco vento para os primeiros dias e logo em seguida entraria outra bomba para finalizar a Trip com chave de ouro.
A estratégia era explorar toda a região sul no primeiro Swell, e depois no segundo Swell a região norte, a idéia era percorrer o maior número de ondas e estar sempre no lugar certo e na hora certa.
Começamos muito bem, logo no primeiro dia acordamos em Lances left e estava de 4 a 6 pés perfeitos, liso como um azeite e sem ninguém .
Éramos só nos, estávamos em 10 amigos mas só eu e o Formiga estávamos de Stand Up, estava alucinante e podemos aquecer as turbinas, se divertir e testar nossas pranchas em ondas sensacionais.
Surfamos a manhã toda e de repente o vento começou a soprar na direção de uma das melhores ondas da região Hallow Trees que é a direita de Lances, é só virar a esquina e pronto, em questão de minutos já estávamos em outro paraíso.
Apesar de ter outro barco ali e não estarmos mais sozinhos, foi demais e podemos colocar nossas habilidades em uma direita super tubular.
Nessa onda a técnica e preparo físico do formiga fizeram a diferença, ele deu um show de go for it, dropou ondas incríveis por de traz do pico, que deixou todos de queixo caído e alguns até preocupado com a segurança dele e de outras pessoas que estavam na água.
Mas no final deu tudo certo, eu também acabei pegando altas ondas e o meu primeiro tubo de Stand Up.
E assim continuou a Trip, sempre pegávamos uma onda para um lado pela manhã e a tarde uma onda para o outro lado, assim todos ficavam contentes.
O Swell não abaixava e os dias amanheciam e sempre estávamos em lugares paradisíacos com ondas mais do que perfeita.
Segundo o nosso capitão, ( Dickson ) tivemos a sorte de pegar um dos melhores Thunder’s que ele já presenciou, a ondulação estava na direção e tamanho mais do que certo e a alegria fui geral, por que também estávamos sozinhos nesse dia mágico.
É difícil dizer mas uma das ondas que mais gostei para Sup foi Roxy, uma direita perfeita e tubular mas dava tempo para vc se posicionar com mais facilidade.
Nessa onda Também tinha outro barco mas a galera era bem legal e a cada onda que eu e o formiga pegava eles vibravam com o desempenho dos meninos, pois não é normal o Sup nessa região.
O maior perigo para todos eu acho que era a bancada muito rasa em todos os picos, vacilou era perrengue e corte, acho que é um dos grandes problemas para o Sup nesse tipo de onda é a bancada, vc preso ao leash é sempre arrastado muito rápido para a zona de impacto e acaba passando por momentos bem dificies com adrenalina a milhão, não é fácil tomar a série na cabeça com essas pranchas enormes e muito menos ficar na bancada, na maioria das vezes tinha que soltar o leash e resolver tudo a nado e ir buscar a prancha depois.
Os dias foram passando e a galera já estava de cabeça feita com ondas inesquecíveis em lugares com um visual incrível e o melhor é que sabíamos que tinha muito mais por vir.
Depois de explorar a região sul de cabo a rabo fomos em direção do norte e com o novo Swell entrando a diversão seria garantida.
E não foi diferente, acordamos na região de playgraud, o nome já diz tudo e o visual foi sureal, nosso barco estava ancorado no meio e ao nosso redor tinha várias ondas, de todos os tipos e uma do lado da outra, sonho para qualquer surfista.
Mantivemos nossa idéia e o surf era pela manhã para um lado e a tarde para o outro.
Em Hideways que é uma onda incrivelmente tubular e perigosa Formiga mais uma vez mostrou seu go for it e foi recompensado com vários momentos super radicais e sufoco também, foi várias vezes arrastado por cima dos corais e sempre com muita disposição sobreviveu a todos os perrengues, eu também acabei quebrando minha prancha de Sup no meio e como não separou as partes fiz um remendo que ninguém acreditasse que fosse possível, e continuei a surfar de Sup sem muitos problemas.
Ainda tivemos o prazer de estar do lado do nosso grande ídolo do esporte, Adriano Mineirinho que quando viu o Swell entrando em Mentawai pegou logo o primeiro vôo e veio treinar nesse paraíso.
Foi uma viagem incrível onde repetimos poucas vezes a mesma onda, e no final acabamos todos inteiros e com muitas historias para contar, e com a certeza que vamos voltar a esse paraíso sempre que for possível.
Em toda a nossa Trip não encontramos nenhum Sup, essa região e bem pouco explorada por essa tribo, acredito que seja por causa do acesso, custo e tipo de onda, mas quem tiver a oportunidade e souber respeitar os surfistas, já tiver uma manha com fundos rasos com corais bem afiados e já uma certa habilidade no surf de Sup, vai se surpreender com o potencial das ondas perfeitas do arquipélago das ilhas Mentawai na Indonésia.
Aloha

Veja as fotos desta viagem alucinante feitas por Aleko Stergiou e James Thisted.

 

IMG_0796

 

Por: Zecão / Surf Today

Sobre JR Mirabelli

Comments are closed.

Voltar ao Topo