Principal / NOTÍCIAS / Karina Barone apresenta a Surfista: Nathalie Martins
Karina Barone apresenta a Surfista: Nathalie Martins

Karina Barone apresenta a Surfista: Nathalie Martins

Foto: Anali Gomes
Depois de uma lesão no ombro esquerdo no inicio do ano que me impediu de competir qualquer evento no primeiro semestre do ano, com exceção do convite para disputar as triagens do WCT de Saquarema, que mesmo estando meses sem surfar, valia a tentativa dessa oportunidade super importante, que infelizmente não se concretizou!
Em junho fui ao meu primeiro evento oficial, o QS6000 no México, onde passei uma bateria, mas em nenhum momento me senti a vontade com o meu ombro e com o meu surf!
Em julho iria competir outra etapa, no Peru, mas tomei a decisão de focar na recuperação e  fortalecimento do meu ombro!
Minha situação no ranking estava bem complicada, sem ter competido o primeiro semestre, eu ocupava  a 230ª colocação, e estava bem desanimada com circuito para o restante do ano.
A perna européia estava a caminho, o deadline da inscrição era no dia 18 de julho e eu não tinha um tostão no bolso, estava encerrando uma parceria  e ainda tinha dívidas da viagem ao México.
Seria muito prudente descartar esses eventos e focar só no Brasileiro Profissional no mês de setembro em Ubatuba!
Os dias foram passando e eu estava entrando no ritmo do meu surf novamente, e as vezes ficava pensando que eu deveria sim ir para a Europa, tava surfando bem, ainda bem limitada com a minha remada, mas mesmo assim me sentia bem confiante para disputar os eventos.
Foi difícil tomar a decisão, e entre um encontro ou outro com os amigos, algumas palavras de incentivo, chegou o dia de decidir! Bom, se eu fosse, teria que me virar para pagar essa viagem! Sabia que poderia contar com a ajuda dos meus patrocinadores, mas como a viagem estava em torno de uns 7 mil reais teria que levantar uma rifa para ajudar, desapegar de alguns bens, fazer o máximo de freelance que aparecesse para cobrir os gastos! Além do fato de o verão estar chegando, melhor época para ganhar dinheiro nas cidades litorâneas…. Então, entre trancos e barranco, achei ia conseguir passar tudo no cartão de crédito e usar tudo que tinha disponível do meu limite pra pagar as parcelas!
Quando decidi ir, um grupo de amigos me convenceu a organizar um evento com musica, comes e bebes para arrecadar mais verba! Eu fico meio desconfortável de ver a galera deixando de fazer suas coisas pra colocar a mão n massa pra fazer essas coisas….  E ao mesmo tempo eu fico muito feliz e agradecida de ter pessoas tão especiais comigo! Foi incrível a quantidade de gente que compareceu pra fortalecer e também a quantidade de rifa que eu vendi… A ajuda dos amigos me deixou muito aliviada! Boa parte a viagem já tava paga!
Então era hora de focar no campeonato! Embarquei para a Europa e logo já competi o QS 1500 em Anglet , na França! Terminei em 9º, sempre fica aquele gostinho de que poderiamos ter avançado mais, mas fiquei bem contente com o surf que apresentei nas baterias e nos treinos!
O próximo desafio seria em Pantin, na Espanha, e antes do evento principal, iria rolar uma Expression Session, em que premiaria a surfista que realizasse o melhor combro de manobra em uma bateria de aproximadamente 50 meninas, com 45 minutos de duração.
Bom, entrei nessa disputa! O mar estava quase flat e as meninas estavam malucas! Durante os primeiros 35 minutos eu só havia dropado uma onda horrível! Resolvi mudar meu posicionamento na água e nos últimos 9 minutos veio uma direitinha pra mim, dropei e ela abriu, acelerei, mas a danada não armava…. insisti mais um pouco até que consegui mandar uma aéreozinho na parede, terminando com mais duas batidas na sequencia.
Nathalie Martins . Foto: Arquivo pessoal

Nathalie Martins . Foto: Diego Martinez

Quando olho pra trás, várias meninas estavam vibrando com a minha onda, foi demais! No fim, fui a vencedora e levei o prêmio de 5 mil euros (menos milhões de impostos) pra casa! Ou seja, fim das dívidas! No campeonato, acabei avançando apenas uma fase,  mas de qualquer maneira fiz uns pontinhos e voltei pro Brasil ocupando a 116º colocação no ranking! Ainda vou disputar mais dois eventos do QS para melhorar a minha situação, mas antes disso tem a etapa do Brasileiro em Ubatuba, um evento super importante e bastante disputado. Reune várias gerações do surf feminino e será uma honra estar novamente disputando essa etapa! Não vejo a hora de encontrar minhas amigas e vestir novamente a lycra de competição!
Por: Surf Today / fonte: Profª Karina Barone

Sobre JR Mirabelli

Comments are closed.

Voltar ao Topo