Principal / NOTÍCIAS / Mateus Herdy e Sol Aguirre são campeões sul-americanos de surf.
Mateus Herdy e Sol Aguirre são campeões sul-americanos de surf.

Mateus Herdy e Sol Aguirre são campeões sul-americanos de surf.

Brasil e Peru serão os representantes da América do Sul na final mundial do Pro Junior em Janeiro. Os nomes dos seis laureados foram definidos neste domingo com as finais do RDS Pro Jr. na Guarda do Embaú, em Santa Catarina. Os destaques, claro, ficam para os novos campeões sul-americanos, o brasileiro Mateus Herdy entre os meninos e a peruana Sol Aguirre da parte das meninas.

Mateus e Sol carimbaram seus passaportes para a Austrália junto de João Chianca, Samuel Pupo, Jhonny Guerrero e Tainá Hinckel. No caso dos meninos, os nomes foram revelados já na semifinal, uma vez que são quatro os classificados; já as garotas tiveram de esperar a definição das finalistas para comemorarem as vagas.

No caso de Herdy, ele precisou superar a revelação Ryan Kainalo, de 11 anos, nas quartas-de-final, e o destaque peruano Jhonny Guerrero, que veio para a Guarda sozinho, com bastante dificuldade para concorrer pela vaga, e superou Eduardo Motta nas quartas. Do outro lado da chave, João Chianca foi para a final após bater Samuel Pupo em uma semifinal emocionante, onde o resultado saiu após o término da bateria em uma virada emocionante.

João Chianca - RDS Pro JuniorJoão ChiancaWSL / WILLIAM ZIMMERMANN

A decisão viu Chianca começar bem, mas Herdy obteve duas ondas com somatório superior (8.67 e 8.50) e, mesmo com o rival anotando uma última onda bem alta (8.00), faltou uma onda que substituísse sua segunda melhor nota (6.83) e, desta forma, Herdy fez a festa no pódio.

Já Sol Aguirre foi escalando seu caminho até a final, batendo as brasileiras Carol Bonelli e Louisie Frumento até chegar à final contra Tainá Hinckel, que competiu na etapa brasileira do WCT em maio passado com apenas 14 anos. Mesmo já garantidas na Austrália, as duas encararam a final no RDS Pro Jr. como uma decisão de Copa do Mundo: Sol querendo honrar o Peru e Tainá buscando ser a campeã inicial do torneio que leva o nome de seu eterno mentor.

Sol Aguirre - RDS Pro JuniorSol AguirreWSL / WILLIAM ZIMMERMANN

Porém, na final, Sol emplacou logo de cara a nota mais alta da bateria e, a partir de então, ficou na cola de Tainá, que não conseguiu reagir e também não escondeu a frustração em forma de lágrimas – que passou rápido após ela ver o quanto de coisas importantes ela conquistou nesta etapa.

Além da competição, o dia foi marcado pela emocionante e divertida disputa entre os amigos de Ricardinho, com Yago Dora e Lucas Silveira montando suas equipes no par-ou-ímpar e fazendo a festa antes das finais. Entre alguns integrantes da brincadeira estavam William Cardoso, Marco Giorgi, Yuri Gonçalves, Lucas Vicente e Leandro Dora, o Grilo.

RDS Pro JuniorAmigos do RicardinhoWSL / RDS PRO JUNIOR

“Valeu demais, foi inesquecível, uma linda vibe. Que dure para sempre”, completou a mãe de Ricardinho, Luciene dos Santos, que marcou presença com toda a família na final – entre eles os irmãos João e Martin, que também emocionou os presentes na hora da pódio, quando entregou um dos prêmios. “Sinto falta dele mas levo ele no coração e sei que ele está muito feliz com tudo o que aconteceu aqui neste fim de semana”, completa.

Confira abaixo o que os seis classificados comentaram sobre a vaga e o evento:

Mateus Herdy: “Vim para cá justamente para conquistar essa vaga. Foi essencial ter vindo para cá no início da semana para treinar e manter o ritmo. Funcionou e refletiu tudo isso nas baterias. Depois de conseguir a vaga tudo ficou mais leve e isso também influenciou na final.”

Mateus Herdy - RDS Pro JuniorMateus HerdyWSL / WILLIAM ZIMMERMANN

Sol Aguirre: “Estou muito emocionada. Não esperava. Estava nervosa na semifinal pois todas as competidoras eram muito fortes e queria muito essa vaga, o que me estimulou ainda mais para a final contra a Tainá, que é uma surfista incrível. Estou muito feliz por representar o Peru e a América do Sul na final mundial.”

João Chianca: “Estou me sentindo muito feliz. Tive uma bateria apertada para conseguir a vaga e meu coração estava quase saindo pela boca. Agora vamos para a Austrália e vou treinar muito para representar bem meu país. Sempre quis ir lá e estou muito animado para essa final. A gente não precisa ganhar todos os campeonatos para chegar ao CT e tirei um bom peso das costas com essa conquista da vaga.”

Tainá Hinckel: “É incrível poder ir para a Austrália. No ano passado eu não fui bem mas estou disposta a dar o meu melhor para conquistar esse título. Claro que queria vencer o RDS Pro Jr. por ter o nome do Ricardo e ser em minha terra, mas estou muito feliz com esta classificação.”

Tainá Hinckel - RDS Pro JuniorTainá HinckelWSL / WILLIAM ZIMMERMANN

Samuel Pupo: “Ano passado bati na trave e no retrasado também. Essa vaga é muito importante para mim, sempre quis ir e era o foco principal obter essa vaga. Tinha consciência do que precisava fazer e fui para cima. Uma vez conquistada a vaga, pude me divertir.”

Jhonny Guerrero: “Estou feliz com meu rendimento. Sabia que seria muito duro, pois os nível dos brasileiros eram ótimos. Em nenhum momento perdi a fé e pedia para Deus me dar uma boa onda e ele deu. É um sonho poder competir em uma final tão importante na Austrália e queria agradecer aos brasileiros pela receptividade e pelas ondas maravilhosas da Guarda, que são difíceis e perfeitas para treinar.”

RDS Pro Junior – DAY 2 highlights:

Por:Surf Today / fonte: RDS Pro Junior

Sobre JR Mirabelli

Comments are closed.

Voltar ao Topo