Principal / GERAL / Medina pode chegar no Hawaii como líder do ranking!!!
Medina pode chegar no Hawaii como líder do ranking!!!

Medina pode chegar no Hawaii como líder do ranking!!!

Medina fez uma apresentação de campeão mundial. Foto: WSL / Poullenot / Aquashot.

Após um domingo de muitas baterias e três rounds disputados no CT de Portugal, foram conhecidos os primeiros atletas classificados para as quartas de final. Do Brasil, Felipe Toledo com duas apresentações mágicas, já colocou seu nome lá.

Italo Ferreira e Gabriel Medina ainda vão disputar o round 4 e lutar pela vaga, porém, após os resultados de hoje, o atual campeão mundial ganhou a oportunidade de sair de Peniche como líder do ranking.

O dia começou com ondas de 1m em média, fechando bastante, porém com o passar das horas, com a maré enchendo, as condições para o surf melhoraram muito e rolou um show de surf com direito a nota 10.

Felipe Toledo:

Felipinho foi um dos grandes nomes do dia. Ele abriu o round 3 com uma aula de surf gratuita para Mason Ho. Enquanto o havaiano, convidado para a etapa, errou tudo, inclusive na escolha das ondas, Felipinho acertou aéreos altos com aterrizagens complicadas, porém perfeitas, rasgadas, batidas, andava sobre o lip e passava por dentro. O placar ficou em 14.70 a 2.76 pontos.

Na quarta fase os adversários de Felipe tiveram atuações muito melhores que as de Mason, porém o brasileiro foi mágico. Com três minutos de confronto ele já tinha surfado um longo tubo numa onda e acertado um aéreo full rotation em outra, somando as notas 9.77 e 9.23. O norte-americano Kolohe Andino ainda surfou uma direita nota 10, que teve um tubo bem espaçoso e um aéreo pra finalizar, porém terminou na segunda posição, e em terceiro terminou o também norte-americano Brett Simpson, que ainda conquistou duas notas na casa dos 8 pontos.

Mas se o convidado Mason Ho não teve a mínima chance contra Felipe e perdeu feio, outros dois que ganharam convites da WSL para a prova, apavoraram até então os principais candidatos ao título mundial de 2015.

 

As derrotas de Mick e Adriano:

Primeiro foi Mick Fanning que sentiu a força do surf português. Frederico Morais abriu o duelo com uma direita em que fez três manobras: um rasgadão, seguido de duas batidas. A apresentação valeu 9.03 pontos. Isso com dois minutos de bateria. O australiano começou errando uma rasgada, algo que poucas vezes acontece.

No meio da bateria Mick, que estava em combinação, começou a surfar uma direita acelerando e passando uma sessão com um floater e executou ainda três batidas, sendo a última uma reverse. Tudo isso com uma extrema velocidade. O conjunto de manobras valeu 8.40 e o recolocou no “jogo”. Porém Frederico depois trocou nota, colocou mais pressão no australiano que ficou precisando de 7.57 para reverter o placar, o que não aconteceu.

Na batalha seguinte outro atleta português causou estrago na briga pelo título do CT 2015. Adriano de Souza que via a chance de assumir a liderança do ranking com a derrota de Mick, começou melhor, mas com scores medianos. Vasco Ribeiro também tinha notas não muito altas, porém quando restavam 12 minutos para o término o português castigou uma esquerda com três fortes batidas, arrancou 8.43 e assumiu a liderança para não sair mais. O brasileiro ainda tentou muitas vezes conquistar os 8.34 pontos que precisava, mas não chegou nem perto.

Com a derrota precoce dos dois, os australianos Julian Wilson e Owen Wright que também chegaram a Portugal como candidatos ao título mundial, mas que também perderam de forma precoce, na segunda fase, vão para o Hawaii ainda com chances de faturar o principal caneco do surf.

Com todos esses resultados Gabriel Medina ganhou a chance de sair de Portugal como dono da camisa amarela de líder do ranking, e Filipe Toledo pode sair de sexto para o segundo lugar na lista dos melhores de 2015. Para isso eles precisam vencer.

Medina abençoado:

Mas Medina, assim como Felipe, mostrou que está jogando duro. O duelo contra Caio Ibelli foi emocionante e Medina ficou muito ativo. O atual campeão do mundo partiu para os aéreos muito altos e ficou na frente até os cinco minutos finais, quando Ibelli pegou um tubo longo e perfeito, saindo junto com a baforada. Com a nota 9.77 ele pulou pra frente e deixou seu conterrâneo na necessidade de 7.71 pontos.

Tudo parecida perdido, mas com dois minutos o atual campeão do mundo acelerou novamente numa direita, voou sem segurar a prancha com as mãos e rodou. Foi um full rotation perfeito que valeu 9.50 e a vitória.

Medina saiu da água quando ainda restava um minuto para o término. Ele estava muito amarradão, como só vimos quando ele venceu etapas ou quando se tornou o melhor do planeta em dezembro de 2014. Durante a entrevista falou que se sente abençoado por Deus e que só tinha pedido mais uma onda, e quando ela apareceu ele sabia que era dele. Medina também disse que não está querendo pensar nas derrotas de Adriano e Mick.

Italo também na quarta fase:

Pouco antes dessa bateria muito disputada, já haviam entrado na água Italo Ferreira e Ricardo Christie. O brasileiro pegou muitas ondas e tentou muitos aéreos, e num deles rodou de forma muito difícil de backside e conseguiu se manter sobre a prancha na base da onda, arrancando 8.67 pontos dos juízes, o que o deixou mais tranquilo até a buzina soar decretando o fim da disputa.

Jadson e Miguel fora:

Outros dois atletas tupiniquins também competiram neste domingo, mas foram eliminados ainda no round 2. A bateria entre Jadson André e Kolohe Andino teve o norte-americano encontrando e surfando as melhores ondas, inclusive um tubo para a direita que teve saída apertada, mas que valeu 8.33, a maior nota do duelo. O brasileiro lutou muito, pegou várias ondas, mas não achava direitas ou esquerdas com potencial para boas manobras.

Miguel Pupo e Michel Bourez fizeram um duelo parelho, com troca de posições no placar e com o resultado sendo definido nos instantes finais. Tanto um quanto o outro usou as batidas e rasgadas para conquistarem as notas, mas a virada do taitiano aconteceu quando restavam dois minutos e meio e numa direita em que ele começou com um aéreo, não muito alto, seguido de um cut back e uma batida na pequena junção. Ele precisava de 4.33, arrancou 4.67 e venceu.

Próxima chamada:

Terça feira, ás 6:00am.

Round 4:

1: Felipe Toledo (BRA) 19.00 x Kolohe Andino (EUA) 18.00 x Brett Simpson (EUA) 17.57

2: Frederico Morais (POR) 14.96 x Nat Young (EUA) 14.50 x Joel Parkinson (AUS) 7.43

3: Vasco Ribeiro (POR) x Keanu Asing (HAW) x Jeremy Flores (FRA)

4: Italo Ferreira (BRA) x Michel Bourez (TAH) x Gabriel Medina (BRA)

Por: Surf Today / Fonte:  Carlos Matias

 

 

 

 

Sobre JR Mirabelli

Comments are closed.

Voltar ao Topo