Principal / NOTÍCIAS / Mineirinho e Willian também vencem em Margaret River.
Mineirinho e Willian também vencem em Margaret River.

Mineirinho e Willian também vencem em Margaret River.

Adriano de Souza. Foto: Kelly Cestari – WSL

 

O campeão mundial Adriano de Souza e o catarinense Willian Cardoso também passaram direto para a terceira fase do Margaret River Pro, como os paulistas Gabriel Medina e Filipe Toledo no primeiro dia da terceira etapa do World Surf League Championship Tour na Austrália. As vitórias de Mineirinho e Willian foram conquistadas nos primeiros confrontos do sábado de mar difícil para competir em North Point, com poucas ondas entrando para surfar nas baterias. Estreando com a lycra amarela do Jeep Leaderboard, Italo Ferreira foi um dos três que perderam, aumentando para sete o número de brasileiros na repescagem.

As condições do mar estavam tão inconsistentes, que o maior placar das cinco baterias disputadas no sábado foi 10,25 pontos do australiano Joel Parkinson na última do dia. Adriano de Souza ganhou a primeira, iniciada as 7h15 em North Point, por exatos 5 pontinhos apenas. O catarinense Yago Dora só conseguiu surfar a sua primeira onda quando restavam 3 minutos para o término dos 35 minutos da bateria. Ele ficou em último com 1,60 pontos e o japonês Kanoa Igarashi em segundo lugar com 3,74 nas duas melhores ondas.

O sábado prosseguiu assim e o catarinense Willian Cardoso usou uma tática que deu certo para vencer o segundo confronto do dia. Ele começou pegando ondas mais no inside para somar pontos e depois foi lá para o outside, perto dos outros dois competidores. Willian nem pegou mais ondas, mas ninguém conseguiu superar os 7,53 pontos que tinha totalizado. O australiano Adrian Buchan ficou em segundo com 5,93 e o americano Griffin Colapinto em terceiro com 3,83, com os dois semifinalistas da primeira etapa na Gold Coast, sendo mandados para a repescagem pelo catarinense.

Willian Cardoso (Foto: Kelly Cestari – WSL)

JEEP LEADERBOARD – Mais dois brasileiros entraram na terceira bateria do sábado, com o potiguar Italo Ferreira competindo pela primeira vez com a lycra amarela do Jeep Leaderboard de número 1 no ranking da World Surf League. No entanto, nem ele e nem o cearense Michael Rodrigues, conseguiram achar boas ondas e foram derrotados pelo campeão do Margaret River Pro em 2016, Sebastian Zietz. O havaiano venceu por 5,40 pontos, contra 2,90 de Italo Ferreira e 2,23 de Michael Rodrigues.

DUELOS BRASILEIROS – O potiguar terá agora um duelo brasileiro com o paulista Miguel Pupo na primeira rodada eliminatória em Margaret River. Italo tem que passar para a terceira fase para continuar dividindo a liderança do ranking com o australiano Julian Wilson, que já avançou direto por ter começado com vitória na sexta-feira. Além de Italo e Pupo na quarta bateria, mais dois brasileiros se enfrentam na 11.a, dois estreantes na elite do CT, o catarinense Tomas Hermes e o paulista Jessé Mendes.

Italo Ferreira (Foto: Kelly Cestari – WSL)

Os outros três brasileiros que também estão na repescagem, vão competir com surfistas de outros países. Dois deles ainda não ganharam nenhuma bateria nas três etapas da “perna australiana” do WSL Championship Tour, o pernambucano Ian Gouveia e o catarinense Yago Dora. Ian está na quinta bateria com o taitiano Michel Bourez e Yago na sétima com o americano Griffin Colapinto. Na oitava, o cearense Michael Rodrigues vai tentar aproveitar a segunda chance de classificação para a terceira fase contra o japonês Kanoa Igarashi.

INÍCIO DO FEMININO – Após o encerramento da primeira fase masculina, começou a rodada inicial feminina do Margaret River Pro ainda na manhã do sábado em North Point. Se as condições do mar estavam difíceis para os homens, imagina para as meninas e a cearense Silvana Lima perdeu a primeira bateria só conseguindo fazer manobras em uma das cinco ondas que tentou surfar. A australiana Sally Fitzgibbons somou duas notas 5,50 para vencer e a havaiana Coco Ho ficou em segundo lugar com 8,84 pontos, contra 5,93 da brasileira.

No entanto, assim como na categoria masculina, essa primeira fase não é eliminatória. A diferença é que na feminina, começar com vitória vale passagem direta para a rodada classificatória para as quartas de final, enquanto os homens ainda terão que vencer mais uma bateria para isso. A campeã do Margaret River Pro no ano passado, Sally Fitzgibbons, já está lá e Silvana Lima e Coco Ho terão que tentar a segunda chance de passar para a terceira fase na repescagem. A adversária da cearense será a australiana Bronte Macaulay na segunda bateria.

Acompanhe a transmissão ao vivo do Margaret River Pro pelo www.worldsurfleague.com ou pelo Facebook Live e pelo aplicativo da World Surf League.

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE – A World Surf League (WSL) tem como objetivo celebrar o melhor surfe do mundo nas melhores ondas do mundo, através das melhores plataformas de audiência. A Liga Mundial de Surf, com sede em Santa Mônica, na Califórnia, atua em todo o globo terrestre, com escritórios regionais na Austrália, África, América do Norte, América do Sul, Havaí, Europa e Japão.

A WSL vem realizando os melhores campeonatos do mundo desde 1976, realizando mais de 180 eventos globais que definem os campeões mundiais masculino e feminino no Championship Tour, além do Big Wave Tour, Qualifying Series e das categorias Junior e Longboard, bem como o WSL Big Wave Awards. A Liga tem especial atenção para a rica herança do esporte, promovendo a progressão, inovação e desempenho nos mais altos níveis, para coroar os campeões de todas as divisões do Circuito Mundial.

Os principais campeonatos de surf do mundo são transmitidos ao vivo pelo www.worldsurfleague.come pelo aplicativo grátis WSL app. A WSL tem uma enorme legião de fãs apaixonados pelo surf em todo o mundo, que acompanham ao vivo as apresentações de grandes estrelas, como Tyler Wright, John John Florence, Paige Alms, Kai Lenny, Taylor Jensesn, Honolua Blomfield, Mick Fanning, Stephanie Gilmore, Kelly Slater, Carissa Moore, Gabriel Medina, Courtney Conlogue, entre outros, competindo no campo de jogo mais imprevisível e dinâmico entre todos os esportes no mundo.

Para mais informações, visite o WorldSurfLeague.com.

———————————————————–

Por: Surf Today / fonte: João Carvalho – WSL South America Media Manager – jcarvalho@worldsurfleague.com

Sobre JR Mirabelli

Comments are closed.

Voltar ao Topo