Principal / NOTÍCIAS / Novata na elite se destaca nos tubos do Fiji Women´s Pro em Cloudbreak.
Novata na elite se destaca nos tubos do Fiji Women´s Pro em Cloudbreak.

Novata na elite se destaca nos tubos do Fiji Women´s Pro em Cloudbreak.

Tatiana Weston-Webb (Foto: Steve Robertson / WSL)

Uma estreante na elite de apenas 19 anos de idade roubou a cena no segundo dia do Fiji Women´s Pro, surfando os melhores tubos da terça-feira nas boas ondas de 4-6 pés em Cloudbreak, na ilha de Tavarua, em Fiji. A havaiana Tatiana Weston-Webb superou até a líder do ranking, Carissa Moore, 22 anos, na primeira rodada classificatória para as quartas de final. A vice-líder do Jeep Leaderboard, Courtney Conlogue, 22, manteve a invencibilidade e as outras que já garantiram suas vagas foram a defensora do título, Sally Fitzgibbons, 24, e a também australiana Nikki Van Dijk, 20, que barrou Silvana Lima, 30, no primeiro duelo da terça-feira nas Ilhas Fiji.

Silvana Lima (Foto: Kirstin Scholtz / WSL)

A brasileira até surfou um bom tubo e liderou quase todo o confronto com as notas 5,33 e 6,33 das suas primeiras ondas, mas não conseguiu aumentar seu placar e Nikki Van Dijk acabou virando o resultado para 12,70 a 11,66 pontos com o 6,77 e 5,93 das duas últimas ondas que surfou na bateria. A australiana abriu e fechou a terça-feira com vitória na ilha de Tavarua, pois conquistou a última vaga direta para as quartas de final batendo a havaiana Malia Manuel e sua compatriota, Tyler Wright, que terão uma segunda chance de classificação na quarta fase da competição.

“Esta última bateria foi um pouco complicada de ondas, mas passei para as quartas de final e estou muito feliz”, disse Nikki Van Dijk, que vai disputar a última vaga para as semifinais contra a vencedora do duelo entre a havaiana Malia Manuel e a sul-africana Bianca Buitendag. “Estou ansiosa para o que está por vir nos próximos dias, porque sei que boas ondas estão a caminho de Fiji. Eu só estou pensando nisso e querendo aproveitar este grande momento”.

Outras duas classificadas para as quartas de final também competiram duas vezes na terça-feira, pois tiveram que disputar a segunda fase por terem estreado com derrotas no Fiji Women´s Pro. A australiana Sally Fitzgibbons despachou a havaiana Mahina Maeda, mas numa queda estourou um tímpano. Voltou ao mar mesmo assim e ganhou a primeira batalha por vagas nas quartas de final vingando a derrota sofrida na primeira fase para Laura Enever, com a norte-americana Lakey Peterson completando esta primeira bateria da terceira fase.

“Foi um dia muito duro pra mim hoje (terça-feira)”, disse Sally Fitzgibbons, que defende o título de campeã em Fiji. “Estourou o meu tímpano esquerdo na minha primeira bateria, mas eu queria voltar lá para tentar surfar, porque teria uma outra chance se perdesse. Eu amo surfar em Fiji e não quero que isso acabe assim. Quero agradecer toda a equipe médica que está realmente me ajudando para que eu possa continuar competindo até o fim”.

MELHOR DO DIA – Já para a havaiana Tatiana Weston-Webb, a terça-feira foi só de alegrias. Ela surfou os tubos mais incríveis do dia, chegando perto da nota máxima com o 9,73 que recebeu na vitória sobre a norte-americana Sage Erickson por imbatíveis 18,23 pontos. Ela mesma foi quem chegou mais perto desta marca pegando outro tubaço na casa dos 9 pontos para bater a número 1 do Jeep Leaderboard e bicampeã mundial Carissa Moore por 17,67 pontos, além da também havaiana Coco Ho. Esta é a terceira vez que a mais jovem integrante da elite das top-17 passa para as quartas de final nas cinco etapas do Samsung Galaxy World Surf League Championship Tour 2015.


ÚNICA INVICTA
– Enquanto a líder Carissa Moore terá que encarar uma bateria extra contra a norte-americana Lakey Peterson na quarta fase, a vice-líder Courtney Conlogue já avançou direto para as quartas de final e agora é a única invicta no Fiji Women´s Pro. As duas são as principais concorrentes ao título mundial da temporada por terem vencido as quatro etapas deste ano. A havaiana ganhou as duas primeiras na Gold Coast e em Bells Beach, com a norte-americana repetindo o feito na última prova da Austrália em Margaret River e no Oi Rio Pro do Brasil.“Eu realmente amo essa onda e é muito mágico estar aqui surfando com apenas duas outras meninas”, disse Tatiana Weston-Webb. “Eu estou muito feliz por vencer a Carissa (Moore). Ela é uma das mais difíceis de bater no momento, então estou realmente muito contente por ter conseguido. Eu estava meio frustrada na semana passada porque era muito difícil de surfar aqui com muitas pessoas, então estou adorando estes momentos de poder competir em Cloudbreak só com uma ou duas meninas na água”.

“Estou muito feliz por estar aqui competindo”, disse Courtney Conlogue, que no ano passado não foi para Fiji por estar contundida. “Eu só estou fazendo meu plano de jogo e tenho certeza que a Carissa (Moore) está fazendo o dela. Ela vai ser difícil de bater na quarta fase e acredito que iremos vê-la nas quartas de final. Eu estou me concentrando apenas em mim mesma, porque se você se preocupar com as outras pessoas pode atrapalhar o seu desempenho”.

O Fiji Women´s Pro está sendo transmitido ao vivo pelo www.worldsurfleague.com e pela Fox Sports para a Austrália, com coberturas especiais também pelo MCS Extreme na França, EDGE Sports na China, Coréia do Sul, Malásia e outros territórios, com a TV Globo sendo a nova parceira da World Surf League no Brasil.

 

Por: Surf Today / Fonte: João Carvalho – Assessoria de Imprensa da WSL South America – jcarvalho@worldsurfleague.com

Sobre JR Mirabelli

Comments are closed.

Voltar ao Topo