Principal / NOTÍCIAS / Nove brasileiros já estão na terceira fase do Vans US Open.
Nove brasileiros já estão na terceira fase do Vans US Open.

Nove brasileiros já estão na terceira fase do Vans US Open.

Heitor Alves. Foto: Kenneth Morris – WSL

A cearense Silvana Lima não aproveitou as duas chances de classificação para as quartas de final do sexto desafio do World Surf League Women´s Championship Tour e ficou em nono lugar no Vans US Open of Surfing. Já na etapa do QS 10000, mais cinco brasileiros e o uruguaio Marco Giorgi, passaram para a terceira fase na quarta-feira em Huntington Beach. Agora são nove entre os 48 que vão disputar a última rodada de baterias formadas por quatro surfistas, o defensor do título, Filipe Toledo, Italo Ferreira, Caio Ibelli, Jadson André, Alejo Muniz, Tomas Hermes, Victor Bernardo, Heitor Alves e Lucas Silveira.

A segunda fase começou na segunda-feira e ainda sobraram duas baterias para a quinta-feira. A próxima é a do líder do WSL Qualifying Series, Jessé Mendes, primeiro a garantir vaga no CT 2018 pelo ranking de acesso da World Surf League. Ele é o único brasileiro que ainda não estreou no Vans US Open of Surfing. No primeiro dia, Alejo Muniz, Victor Bernardo e Lucas Silveira, foram os primeiros a passar para a fase dos 48 melhores. Na terça-feira, somente Filipe Toledo se classificou. Mais onze competiram na quarta-feira e apenas cinco ficaram entre os dois primeiros colocados nas suas baterias.

O terceiro dia começou com o número 3 do ranking, Yago Dora, terminando em último lugar na bateria que classificou o costa-ricense Carlos Muñoz e o havaiano Keanu Asing. Na disputa seguinte, o cearense Heitor Alves completou um aéreo full-rotation que arrancou nota 8,70 dos juízes. Com ela, ganhou do pernambucano Ian Gouveia o confronto vencido pelo quarto colocado do QS, Michael February, da África do Sul. Nas baterias seguintes, mais dois brasileiros também perderam em terceiro lugar, o cearense Michael Rodrigues e o capixaba Krystian Kymerson.

Jadson Andre (Foto: Sean Rowland – WSL)

DOBRADINHA – Após a dupla eliminação, o potiguar Jadson André e o catarinense Tomas Hermes fizeram a primeira dobradinha brasileira no QS 10000 dos Estados Unidos, contra o norte-americano Nathan Yeomans e o havaiano Wyatt McHale. Miguel Pupo ficou em último na bateria seguinte, mas outros dois tops do CT avançaram, Caio Ibelli e Italo Ferreira, ambos em segundo lugar. Na do Italo, o californiano Patrick Gudauskas derrotou três sul-americanos e David do Carmo foi barrado junto com o argentino Santiago Muniz.

Este foi o penúltimo confronto do dia e as últimas vagas disputadas na quarta-feira foram vencidas pelo australiano Soli Bailey e o uruguaio Marco Giorgi. Os dois despacharam um dos tops da elite do CT no Vans US Open of Surfing, o italiano Leonardo Fioravanti. A 23.a bateria, encabeçada pelo número 1 do QS, Jessé Mendes, ficou para a quinta-feira. A primeira chamada do dia será as 7h30 na Califórnia, 11h30 no fuso horário de Brasília.

Marco Giorgi (Foto: Sean Rowland – WSL)

TERCEIRA FASE – Os nove brasileiros e o uruguaio já estão escalados na terceira fase. Quem passar agora, vai disputar classificação para as oitavas de final na rodada formada por três surfistas. O primeiro a competir será Alejo Muniz na segunda bateria, num confronto direto com o japonês Hiroto Ohhara por vaga no grupo dos dez indicados pelo WSL Qualifying Series para a elite dos top-34 do CT. Os dois vão enfrentar o francês Joan Duru e o australiano Ryan Callinan.

Na quarta, acontece a primeira participação dupla, com o paulista Victor Bernardo e o carioca Lucas Silveira contra os australianos Josh Kerr e Davey Cathels. Na sexta bateria, Filipe Toledo faz sua segunda defesa do título do Vans US Open contra o americano Michael Dunphy e mais dois australianos, Jack Freestone e Adam Melling. Depois, tem Heitor Alves na sétima, Jadson André junto Caio Ibelli na nona, Tomas Hermes na décima e Italo Ferreira junto com o uruguaio Marco Giorgi na 12.a e última bateria da terceira fase.

Silvana Lima (Foto: Sean Rowland – WSL)

CT FEMININO – Assim como no dia anterior, a quarta-feira começou com as meninas competindo na sexta etapa do World Surf League Women´s Championship Tour. Foram realizadas as duas rodadas classificatórias para as quartas de final e a brasileira Silvana Lima não conseguiu vencer nenhuma, terminando em nono lugar no Vans US Open.

Ela entrou na terceira bateria do dia e a vice-líder do ranking, Sally Fitzgibbons, confirmou o favoritismo. A australiana fez o melhor surfe da quarta-feira nas ondas de Huntington Beach para vencer por 14,33 pontos, com notas 8,00 e 6,33. Silvana só conseguiu somar 8,57 nas duas ondas computadas e a norte-americana Sage Erickson ficou em segundo com 10,33.

Na repescagem, a cearense também não conseguiu achar boas ondas e foi eliminada por apenas um ponto no baixo placar de 8,80 a 7,80 pontos para Pauline Ado. Essa disputa valia a última vaga para as quartas de final e a francesa seguiu para enfrentar uma das surfistas que estão na briga pela lycra amarela do Jeep WSL Leader, a norte-americana Courtney Conlogue.

Sally Fitzgibbons (Foto: Kenneth Morris – WSL)

As outras são as australianas Tyler Wright que lidera o ranking e Sally Fitzgibbons. Tyler enfrenta a havaiana Coco Ho na segunda bateria e Sally entra na terceira com a americana Sage Erickson. Já a primeira batalha por vaga nas semifinais será entre a francesa Johanne Defay e a defensora do título do US Open of Surfing, Tatiana Weston-Webb, do Havaí.

O Vans US Open of Surfing está sendo transmitido ao vivo de Huntington Beach pelo www.worldsurfleague.com

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE – A World Surf League (WSL), antes denominada Association of Surfing Professionals (ASP), tem como objetivo celebrar o melhor surf do mundo nas melhores ondas do mundo, através das melhores plataformas de audiência. A Liga Mundial de Surf, com sede em Santa Mônica, na Califórnia, atua em todo o globo terrestre, com escritórios regionais na Austrália, África, América do Norte, América do Sul, Havaí, Europa e Japão.

A WSL vem realizando os melhores campeonatos do mundo desde 1976, promovendo os eventos que definem os campeões mundiais masculino e feminino no Championship Tour, além do Big Wave Tour, Qualifying Series e das categorias Junior e Longboard, bem como o WSL Big Wave Awards. A Liga tem especial atenção para a rica herança do esporte, promovendo a progressão, inovação e desempenho nos mais altos níveis, para coroar os campeões de todas as divisões do Circuito Mundial.

Os principais campeonatos de surf do mundo são transmitidos ao vivo pelo www.worldsurfleague.com e pelo aplicativo grátis WSL app. A WSL tem uma enorme legião de fãs apaixonados pelo surf em todo o mundo, que acompanham ao vivo as apresentações de grandes estrelas, como Tyler Wright, John John Florence, Paige Alms, Grant Baker, Phil Rajzman, Tory Gilkerson, Mick Fanning, Stephanie Gilmore, Kelly Slater, Carissa Moore, Gabriel Medina, Courtney Conlogue, entre outros, competindo no campo de jogo mais imprevisível e dinâmico entre todos os esportes no mundo.

Para mais informações, visite o WorldSurfLeague.com

—————————————————————-

Por: Surf Today / Fonte: João Carvalho – WSL South America Media Manager – jcarvalho@worldsurfleague.com

 

Sobre JR Mirabelli

Comments are closed.

Voltar ao Topo