Principal / NOTÍCIAS / O Chef de cozinha e grande surfista Eduardo Piumatti fala sobre os “Pratos do Surf”
O Chef de cozinha e grande surfista Eduardo Piumatti fala sobre os “Pratos do Surf”

O Chef de cozinha e grande surfista Eduardo Piumatti fala sobre os “Pratos do Surf”

Eduardo de férias no Brasil visitando o Píer de Mongaguá. Foto Mari Mirabelli Surf Today.

 

Salve galera!!

Eu sou o Eduardo Piumatti, tenho 41 anos, 30 de surf. Tenho muitos apelidos, o pessoal do litoral me conhece como Dudu mesmo. Sou chefe de cozinha e gostaria de compartilhar aqui com voces alguns pratos e experiências aqui do Brasil, da Austrália onde morei por 7 anos, e estarei voltando em breve, do Perú onde tenho algumas temporadas e parte da minha família.

Surfando boas ondinhas aqui no Pier de Mongaguá tive o prazer de conhecer o JR Mirabelli que me convidou para fazer parte desse time forte do portal Surf Today.

O surf é um esporte que exige bastante da nossa “carcaça” e nada melhor do que se alimentar bem antes e depois do nosso esporte.

A minha idéia aqui é passar a voces o lado mais saudável de tudo que eu aprendi.

Vou começar com um prato que aprendi antes de pensar em trabalhar na cozinha, o Ceviche.

Além de delicioso, o Ceviche é perfeito para quem surfa pois é leve, voce pode comer entre uma queda e outra; o ingrediente principal é o peixe de água salgada, encontrado em nossas praias; e é nutritivo, a batata doce que acompanha é o melhor carboidrato natural, fonte de energia para o surf.

Ceviche tradicional peruano;

Untitled

O Ceviche (ou Cebiche) tradicional consiste em peixe crú, de preferência com a carne bem firme (Linguado e Corvina são os mais usados no Perú) marinado em limão e sal, essa base é bactericida. Os outros ingredientes do clássico peruano que são o coentro, a pimenta fresca, o alho e a cebola roxa.

A dificuldade em se encontrar a batata doce; o choclo (tipo de milho maior que o normal) e a pimenta amarela (aji amarillo) torna quase impossível a missão de fazer o prato típico peruano, mas existem diversas formas de prepará-lo, podendo facilmente ser “abrasileirado”.

O Ceviche assim como o pisco são motivos de discórdia entre peruanos e chilenos que brigam pela origem tanto do prato quanto da bebida destilada da uva, pra mim os dois são peruanos mas essa briga não é minha.

Ceviche de lula com coentro selvagem

Untitled.png 2

A origem da palavra Ceviche é um mistério, pode vir de siwichi (peixe fresco), de cebo (isca, corte pequeno ou comida abundante) ou sibesh (comida ácida), há ainda uma versão que diz que um americano certa vez após comer o prato há muito tempo atrás soltou um sea fish, mas aí já acho muita viagem! Lenda ou não há muitas estórias interessantes sobre esse prato, a marinada em que ele é preparado tem o nome de leite de tigre e dizem os peruanos ser um afrodisíaco poderoso

Leche de tigre

Untitled.png 3

Aqui vai minha receita de Ceviche, como disse existem várias maneiras de prepará-lo:

 

-300 gramas de peixe (carne firme, filé sem espinho)

-1 pimenta dedo de moça sem semente

-10 gramas de coentro

-10 gramas de salsão

-10 gramas de gengibre

-1/2 dente de alho

-1 cebola roxa

-50 ml de caldo de peixe (opcional)

-suco de 4 limões

-suco de meia laranja

-sal a gosto

-Batata doce e milho para servir de acompanhamento

 

Modo de preparo:

Corta-se o peixe em cubos pequenos (ver fotos) e lavá-lo rapidamente com água corrente, deixar na geladeira enquanto se prepara os ingredientes restantes.

A pimenta, coentro, salsão, gengibre e o alho cortados “brunoise”(corte bem pequeno).

Cortar a cebola roxa em fatias bem finas e lavá-la para tirar a acidez.

Mistura-se tudo deixando somente a cebola roxa que será colocada por cima no final.

Servir bem gelado, é interessante deixar marinando dentro da geladeira! Se o peixe for bem fresco pode servir assim que montar o prato.

Bom apetite e boas ondas!!

 

Ceviche de corvina, aperitivo!

Untitled.png 5

 

Eduardo Piumatti formado em Hotelaria no Brasil com cursos de cozinha e hotelaria na Austrália, Chefe no pub “Swell” em Burleigh Heads, sub chefe do “The Clock Hotel” em Surfers Paradise, Hotel Radisson em Sydney, último trabalho foi como chefe na Pousada Canto Bravo temporada 2014/15; eventos na fábrica de pranchas DHD na Austrália, fórmula Indy São Paulo entre outros.  

 

 

Eduardo Piumatti como atleta, não deixa de ser tão bom como Chef, veja a galeria de fotos abaixo e tire a suas próprias conclusões:

 

 

Por: Eduardo Piumatti / Surf Today

Sobre JR Mirabelli

Comments are closed.

Voltar ao Topo