Principal / NOTÍCIAS / PAUL SPEAKER DEIXA CARGO DE CEO DA WSL; LUGAR FICA À ESPERA DE NOVO DONO.
PAUL SPEAKER DEIXA CARGO DE CEO DA WSL; LUGAR FICA À ESPERA DE NOVO DONO.

PAUL SPEAKER DEIXA CARGO DE CEO DA WSL; LUGAR FICA À ESPERA DE NOVO DONO.

 

Speaker deixa a liderança do surf competitivo profissional após cinco anos de mudança. Foto: WSL

A temporada de 2017 está  começando e Paul Speaker achou ser esta a melhor hora para sair do cargo de CEO da WSL. O homem forte do surf competitivo mundial vai deixar de exercer funções no final de janeiro. Contudo, vai continuar como um dos sócios da World Surf League.

Após cinco anos na liderança, Speaker está de saída. O cargo vai agora ser ocupado interinamente por Dirk Ziff, outro sócio da WSL, aquele que, segundo dizem, investe na grande na empresa. Ziff vai ocupar a cadeira de CEO enquanto não for encontrada a melhor solução para essa missão.

Mas quanto tempo durará este cargo interino? Dias? Meses? E se durar uma época competitiva? Sim, de forma a contemporizar e esperar pela “reforma” mais sonante do surf mundial a WSL só ganharia em ter no seu novo líder alguém que conhece o meio como ninguém. A melhor resposta poderia ser Kelly Slater.

Estará isto sendo estudado? Talvez não,  mas se caso, assim fosse, Speaker teria aguentado mais uns meses, a realidade é que a WSL continua nas mesmas mãos e esta é apenas uma mudança no papel. O poderoso Paul Speaker continua ligado a empresa. Tal como o “homem do dinheiro”, que irá ter ainda mais relevância.

Se ao lermos o título da notícia, que rebentou esta semana, começamos a prever um desinvestimento futuro na modalidade, depois  percebermos os contornos e podemos ficar mais sossegados em relação a isso. Parece que todo o tempo e dinheiro perdido nos últimos anos para “profissionalizar” o surf competitivo, não foi em vão e com certeza deverá continuar.  Mesmo sabendo do prejuízo que isso tem significado para os proprietários.

Esperemos por mais novidades, a realidade é que a tristeza do adeus de Kelly Slater nas competições, o que acontecerá no final de 2017, poderia ser transformado em alegria se o víssemos assumir esse controle,  se é que já não o tem de forma indireta, pois está ligado a Speaker e Ziff, uma indústria que ele mais do que ninguém ajudou a crescer.

Até porque Paul Speaker toca inúmeras vezes num ponto no seu discurso de despedida: A aquisição da piscina de ondas de Kelly Slater foi um grande passo para o futuro do surf mundial. Está tudo ligado, Kelly já é King, mas estamos certos que também daria um excelente CEO. Ziff, faça – nos um favor, aguenta aí até dezembro.

 

Por: Surf Today / Fonte: Surf  Portigal.

Sobre JR Mirabelli

Comments are closed.

Voltar ao Topo