Principal / NOTÍCIAS / Silvana Lima fica no primeiro dia do Fiji Women´s Pro.
Silvana Lima fica no primeiro dia do Fiji Women´s Pro.

Silvana Lima fica no primeiro dia do Fiji Women´s Pro.

Silvana Lima. Foto: Ed Sloane – WSL

 

 

 

A cearense Silvana Lima não passou do primeiro dia do Outerknown Fiji Women´s Pro, iniciado na terça-feira de boas ondas de 3-4 pés para as meninas competirem em Cloudbreak, na ilha de Tavarua, em Fiji. Ela perdeu as suas duas primeiras baterias e terminou em 13.o lugar na quinta etapa do World Surf League Championship Tour, permanecendo fora do grupo das dez que são mantidas na elite das top-17 para o ano que vem. Foram realizadas três rodadas completas na terça-feira para já definir as primeiras classificadas para as quartas de final, a australiana Sally Fitzgibbons, a francesa Johanne Defay, a norte-americana Sage Erickson e a havaiana Carissa Moore, que foi o grande destaque do dia.

Carissa Moore (Foto: Kelly Cestari – WSL)

A tricampeã mundial fez os maiores placares da terça-feira com duas brilhantes apresentações nas esquerdas de Cloudbreak. Na primeira, totalizou 16,77 pontos contra as australianas Nikki Van Dijk e Laura Enever na bateria que fechou a rodada inicial. E só ela mesma conseguiu bater essa marca, atingindo 17,76 na terceira classificatória para as quartas de final, derrotando duas australianas novamente, Keely Andrew e uma das líderes do ranking, Stephanie Gilmore. A hexacampeã mundial vai enfrentar a também havaiana Tatiana Weston-Webb na quarta fase e a vencedora será a adversária da recordista Carissa Moore na terceira quarta de final.

Além de Stephanie Gilmore, a atual campeã mundial Tyler Wright também está competindo com a lycra amarela do Jeep WSL Leader no Outerknown Fiji Women´s Pro. A campeã do Oi Rio Women´s Pro em Saquarema também terá que disputar a última repescagem, pois perdeu a segunda batalha por vaga direta para as quartas de final para a norte-americana Sage Erickson. Pior para a australiana, que ela vai ter que encarar a mesma convidada que a eliminou na segunda fase em Fiji, seu pior resultado no ano passado. E a havaiana Bethany Hamilton já derrotou Tyler Wright de novo esse ano, na estreia delas em Fiji.

Bethany Hamilton (Foto: Kelly Cestari – WSL)

Entre as quatro que já garantiram suas vagas para as quartas de final, além da recordista absoluta, Carissa Moore, a única que não perdeu nenhuma bateria na terça-feira foi Sage Erickson. Na primeira fase, ela derrotou a australiana Bronte Macaulay e a número 4 do Jeep WSL Ranking, Johanne Defay. Depois, bateu a compatriota Lakey Peterson e a líder Tyler Wright na segunda bateria da terceira fase. A primeira foi conquistada pela francesa Johanne Defay, contra a californiana Courtney Conlogue e a havaiana Bethany Hamilton.

BRASILEIRA ELIMINADA – A vice-campeã mundial do ano passado, Courtney Conlogue, ganhou a bateria que abriu o Outerknown Fiji Women´s Pro, quando a brasileira Silvana Lima sofreu a sua primeira derrota na terça-feira. A cearense ficou em último, atrás ainda da outra norte-americana da bateria, Lakey Peterson. As duas voltaram a se encontrar na primeira rodada eliminatória do campeonato e Lakey foi melhor novamente, barrando a cearense por 15,53 a 11,93 pontos. Silvana amargou mais um 13.o lugar nesta sua volta ao seleto grupo das melhores surfistas do mundo.

O Outerknown Fiji Pro está sendo transmitido pelo www.worldsurfleague.com e pelo aplicativo da WSL e no Facebook Live através da página da World Surf League no Facebook, passando ao vivo também pela ESPN+ e globoesporte.com no Brasil, CBS Sports Network nos Estados Unidos, Fox Sports na Austrália, SKY NZ na Nova Zelândia, SFR Sports na França e em Portugal e EDGE Sports Network na China, Japão, Malásia e outros territórios asiáticos.

Silvana Lima (Foto: Ed Sloane – WSL)

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE – A World Surf League (WSL), antes denominada Association of Surfing Professionals (ASP), tem como objetivo celebrar o melhor surf do mundo nas melhores ondas do mundo, através das melhores plataformas de audiência. A Liga Mundial de Surf, com sede em Santa Mônica, na Califórnia, atua em todo o globo terrestre, com escritórios regionais na Austrália, África, América do Norte, América do Sul, Havaí, Europa e Japão.

A WSL vem realizando os melhores campeonatos do mundo desde 1976, promovendo os eventos que definem os campeões mundiais masculino e feminino no Championship Tour, além do Big Wave Tour, Qualifying Series e das categorias Junior e Longboard, bem como o WSL Big Wave Awards. A Liga tem especial atenção para a rica herança do esporte, promovendo a progressão, inovação e desempenho nos mais altos níveis.

Os principais campeonatos de surf do mundo são transmitidos ao vivo pelo www.worldsurfleague.com e pelo aplicativo grátis WSL app. A WSL já possui uma enorme legião de fãs apaixonados em todo o planeta que acompanha as performances dos melhores surfistas do mundo, como Gabriel Medina, John John Florence, Adriano de Souza, Kelly Slater, Stephanie Gilmore, Greg Long, Makua Rothman, Carissa Moore, entre outros, competindo no mais imprevisível e dinâmico campo de jogo entre todos os esportes no mundo, que é o mar.

Para mais informações, visite o WorldSurfLeague.com

———————————————————–

Por: Surf Today / Fonte: João Carvalho – WSL South America Media Manager – jcarvalho@worldsurfleague.com

Sobre JR Mirabelli

Comments are closed.

Voltar ao Topo