Principal / NOTÍCIAS / Stephanie Gilmore conquista seu sexto título mundial no ASP Tour 2014.
Stephanie Gilmore conquista seu sexto título mundial no ASP Tour 2014.

Stephanie Gilmore conquista seu sexto título mundial no ASP Tour 2014.

A australiana Stephanie Gilmore, 26 anos, conquistou o seu sexto título mundial nesta quinta-feira no Havaí, mesmo perdendo nas quartas de final do Target Maui Pro na ilha de Maui. O hexa só foi confirmado na grande final, quando a também australiana Tyler Wright, 20, perdeu a decisão para a havaiana Carissa Moore, 22, nas ótimas ondas do último dia do Samsung Galaxy ASP Women´s Championship Tour 2014 em Honolua Bay. Se vencesse, Wright forçaria uma bateria extra contra Gilmore para definir a campeã mundial, pois ambas ficariam empatadas com 64.200 pontos nos oito resultados computados no ranking. Agora só falta decidir o campeão masculino, com Gabriel Medina, 20 anos, tentando o primeiro título do Brasil na história do Circuito Mundial contra Mick Fanning, 33, e Kelly Slater, 42, no Billabong Pipe Masters, a partir de 8 de dezembro nos tubos de Pipeline e Backdoor na ilha de Oahu.

Stephanie Gilmore (Foto: Laurent Masurel / ASP)

Depois de passar 2013 sem vencer nenhuma etapa, Gilmore abriu a temporada deste ano com uma vitória enfática em casa na Gold Coast, mas logo a defensora do título mundial, Carissa Moore, assumiu a ponta do ranking com duas vitórias seguidas em finais sempre contra Tyler Wright nas outras etapas do WCT na Austrália, em Bells Beach e Margaret River. Gilmore parou nas semifinais em ambas e na etapa brasileira no Rio de Janeiro ela não conseguiu vencer nenhuma bateria nas ondas da Barra da Tijuca e se afastou um pouco da briga pela ponta, que passou para Sally Fitzgibbons com a vitória no Rio Women´s Pro.

“Eu não ganhei nenhum evento no ano passado e acho que serviu como um alerta para mim”, disse Stephanie Gilmore. “Eu vim para esta temporada com o objetivo de surfar melhor e acho que a melhoria na qualidade das ondas do circuito feminino foi muito motivador para mim também. Começar o ano com uma vitória em casa na Gold Coast foi, talvez, mais importante porque senti que eu estava surfando em um nível melhor, mais competitivo, me dando mais confiança para o restante do ano”.

Depois do tropeço no Brasil, Gilmore engatou uma reação sendo finalista nas três etapas seguintes. Nas Ilhas Fiji, não conseguiu impedir a segunda vitória consecutiva de Sally Fitzgibbons. No US Open of Surfing em Huntington Beach, perdeu a bateria final para Tyler Wright, mas iniciou uma batalha particular contra Fitzgibbons barrando-a na semifinal. Depois, Gilmore ganhou duas finais contra ela, a primeira na outra prova dos Estados Unidos em Lower Trestles e em Portugal, quando assumiu a ponta do ranking na última parada antes da etapa final na ilha de Maui.

Stephanie Gilmore entrou no WCT em 2007 comandando a troca de guarda na elite feminina e em 2014 é a mais velha entre as top-17 do ASP World Tour, mesmo tendo apenas 26 anos de idade. O furacão australiano reinou absoluta durante quatro temporadas, até Carissa Moore conseguir impedir o pentacampeonato consecutivo em 2011 com uma performance igualmente avassaladora, sendo finalista em seis das sete etapas daquela temporada, ganhando metade delas. Gilmore voltou a ser a número 1 do mundo em 2012, mas a havaiana recuperou a coroa no ano passado.“Foi, sem dúvidas, uma das corridas do título mais emocionantes da história do nosso esporte”, disse Gilmore. “Todas as meninas do topo do ranking sempre ficaram muito próximas. Só mesmo eu fiquei um pouco para trás na metade da temporada, mas ainda estava obtendo bons resultados e sempre senti que estava viva na briga do título”.

FINAL EM MAUI – Nesta temporada de 2014, o ASP Women´s Tour ganhou novas etapas e voltou a ser encerrado no pointbreak de Honolua Bay na ilha de Maui, onde Gilmore dominou o alto do pódio com um tricampeonato em 2007, 2008 e 2009. Apesar de ter surfado bem nas rodadas iniciais, Gilmore caiu nas quartas de final que abriram a quinta-feira decisiva do Target Maui Pro. Ela perdeu para a californiana Courtney Conlogue, que na quarta-feira fez os recordes do campeonato com a única nota 10 do evento e o placar de 19,40 pontos de 20 possíveis que totalizou na briga pela vaga para as quartas de final contra a havaiana Coco Ho.

“Eu realmente não consegui encontrar um bom posicionamento no mar na bateria”, disse Gilmore. “Quando eu vi que ia enfrentar a Courtney (Conlogue) nas quartas de final, já pensei comigo mesma que ia ser difícil, pois ela era uma forte concorrente ao título aqui. Eu fiquei super desapontada e cheguei a chorar quando remava depois da bateria. Foi um ano longo e eu fiquei pensando em tudo o que aconteceu ao longo do caminho, mas ainda bem que deu tudo certo e o título foi confirmado na final”.

Carissa Moore (Foto: Laurent Masurel / ASP)

DECISÃO DO TÍTULO – Com a derrota prematura nas quartas de final, Gilmore deixou a porta aberta para as outras duas únicas concorrentes ao título, Sally Fitzgibbons e Tyler Wright, que precisavam da vitória no Target Maui Pro para conseguirem o seu primeiro troféu de campeã mundial da ASP. Só que Fitzgibbons foi barrada no duelo seguinte das quartas de final pela sul-africana Bianca Buitendag e Wright perdeu a decisão do título para Carissa Moore, que surfou um tubo incrível que valeu nota 9,73 para fechar o placar da vitória em 18,23 a 14,03 pontos.

“Essa foi provavelmente a final mais emocionante que eu vi na minha vida”, disse Gilmore. “Eu sei como a Tyler (Wright) é super focada e eu já estava completamente preparada para uma surf-off (bateria extra para definir a campeã mundial). No entanto, eu também sabia da incrível capacidade da Carissa (Moore) e foi muito emocionante assistir esse show de surfe das meninas. Eu estou muito feliz porque foi aqui em Honolua Bay que eu ganhei o meu primeiro título, mas depois de perder nas quartas de final fiquei me preparando para qualquer coisa que pudesse acontecer. Só sei que estou muito emocionada agora”.

RECORDE DE TÍTULOS – Com o sexto título conquistado em oito temporadas no WCT, Stephanie Gilmore se aproxima ainda mais da recordista de todos os tempos, Layne Beachley, que colecionou sete troféus de campeã mundial com um impressionante hexacampeonato consecutivo entre 1998 e 2003, série interrompida pela peruana Sofia Mulanovich em 2004. A australiana voltou a ser a número 1 do ranking em 2006, antes de Gilmore iniciar o seu reinado no ASP World Tour. Beachley só não supera os onze títulos mundiais de Kelly Slater.

“O nível das meninas nesta temporada foi mais alto que nunca”, destacou Gilmore. “Não há eliminatórias fáceis. Este foi, certamente, o título mais difícil que eu já ganhei. E o nível só vai aumentar nos próximos anos, mas eu estou tão contente que eu ganhei e quero agradecer a todos que me apoiaram neste ano, minha família, meus amigos e meus patrocinadores”.

Resultados de Stephanie Gilmore no Samsung Galaxy ASP Women´s Tour 2014:

Roxy Pro Gold Coast na Austrália: CAMPEÃ

Drug Aware Pro Margaret River na Austrália: 3.o lugar nas semifinais

Rip Curl Pro Bells Beach na Austrália: 3.o lugar nas semifinais

Rio Women´s Pro no Brasil: 13.o lugar na segunda fase

Fiji Women´s Pro nas Ilhas Fiji: Vice-campeã contra Sally Fitzgibbons

Vans US Open of Surfing nos Estados Unidos: Vice-campeã contra Tyler Wright

Swatch Women´s Pro Trestles nos Estados Unidos: CAMPEÃ

Roxy Pro France na França: 5.o lugar nas quartas de final

Cascais Women´s Pro em Portugal: CAMPEÃ

Target Maui Pro no Havaí: 5.o lugar nas quartas de final

—————————————————————————————

João Carvalho – Assessoria de Imprensa da ASP South America – jcarvalho@aspworldtour.com

———————————————————————————-

RANKING FINAL DO SAMSUNG GALAXY ASP WOMEN´S TOUR 2014:

1.a: Stephanie Gilmore (AUS) – 64.200 pontos

2.a: Tyler Wright (AUS) – 62.200

3.a: Carissa Moore (HAV) – 61.400

4.a: Sally Fitzgibbons (AUS) – 60.700

5.a: Malia Manuel (HAV) – 43.600

6.a: Lakey Peterson (EUA) – 42.300

7.a: Bianca Buitendag (AFR) – 40.350

8.a: Johanne Defay (FRA) – 38.850

9.a: Courtney Conlogue (EUA) – 36.900

10: Laura Enever (AUS) – 32.100

———saíram da elite das top-17 do WCT em 2014:

11.a: Dimity Stoyle (AUS) – 31.500 pontos

14.a: Pauline Ado (FRA) – 23.650

16.a: Paige Hareb (NZL) – 21.750

17.a: Alana Blanchard (HAV) – 14.000

6 CLASSIFICADAS PARA O WCT 2015 PELO ASP WOMEN´S QUALIFICATION SERIES:

1.a: Silvana Lima (BRA) – 12.200 pontos

2.a: Coco Ho (HAV) – 10.700

3.a: Sage Erickson (EUA) – 9.870

4.a: Nikki Van Dijk (AUS) – 9.305

5.a: Tatiana Weston-Webb (HAV) – 8.720

6.a: Alessa Quizon (HAV) – 8.434

RESULTADO FINAL DO TARGET MAUI PRO:

Campeã: Carissa Moore (HAV) por 18,23 pontos (notas 9,73+8,50) – US$ 60.000 e 10.000 pontos

Vice-campeã: Tyler Wright (AUS) com 14,03 pontos (8,93+5,10) – US$ 25.000 e 8.000 pontos

SEMIFINAIS – 3.o lugar com US$ 15.000 e 6.500 pontos:

1.a: Carissa Moore (HAV) 15,67 x 11,93 Courtney Conlogue (EUA)

2.a: Tyler Wright (AUS) 17,76 x 9,74 Bianca Buitendag (AFR)

QUARTAS DE FINAL – 5.o lugar com US$ 12.250 e 5.200 pontos:

———–baterias que abriram a quinta-feira:

1.a: Carissa Moore (HAV) 12.20 x 9.50 Johanne Defay (FRA)

2.a: Courtney Conlogue (EUA) 13.67 x 13.03 Stephanie Gilmore (AUS)

3.a: Bianca Buitendag (AFR) 15.97 x 15.33 Sally Fitzgibbons (AUS)

4.a: Tyler Wright (AUS) 17.03 x 16.30 Lakey Peterson (EUA)

QUARTA FASE – REPESCAGEM – Vitória=Quartas de Final / Derrota=9.o lugar com US$ 9.500 e 3.300 pts:

———–baterias que fecharam a quarta-feira:

1.a: Johanne Defay (FRA) 14.47 x 12.53 Malia Manuel (HAV)

2.a: Courtney Conlogue (EUA) 19.40 x 9.17 Coco Ho (HAV)

3.a: Bianca Buitendag (AFR) 12.00 x 8.76 Dimity Stoyle (AUS)

4.a: Lakey Peterson (EUA) 10.57 x 4.60 Laura Enever (AUS)

TERCEIRA FASE – Vitória=Quartas de Final / 2.a e 3.a=Repescagem:

———–baterias realizadas na quarta-feira:

1.a: 1-Carissa Moore (HAV)=16.00, 2-Malia Manuel (HAV)=15.03, 3-Coco Ho (HAV)=10.40

2.a: 1-Stephanie Gilmore (AUS)=16.86, 2-Courtney Conlogue (EUA)=14.30, 3-Johanne Defay (FRA)=12.50

3.a: 1-Sally Fitzgibbons (AUS)=16.00, 2-Bianca Buitendag (AFR)=15.00, 3-Laura Enever (AUS)=6.93

4.a: 1-Tyler Wright (AUS)=15.27, 2-Lakey Peterson (EUA)=9.53, 3-Dimity Stoyle (AUS)=9.50

SEGUNDA FASE – REPESCAGEM – Vitória=Terceira Fase / Derrota=13.o lugar com US$ 8.000 e 1.750 pts:

———–baterias que abriram a quarta-feira:

1.a: Dimity Stoyle (AUS) 13.34 x 12.74 Pauline Ado (FRA)

2.a: Laura Enever (AUS) 15.50 x 13.63 Alessa Quizon (HAV)

3.a: Carissa Moore (HAV) 18.53 x 10.70 Paige Alms (HAV)

4.a: Lakey Peterson (EUA) 13.34 x 12.93 Alana Blanchard (HAV)

5.a: Johanne Defay (FRA) 14.00 x 13.70 Paige Hareb (NZL)

6.a: Coco Ho (HAV) 14.17 x 8.33 Nikki Van Dijk (AUS)

PRIMEIRA FASE – 1.a=Terceira Fase / 2.a e 3.a=Repescagem:

———–baterias realizadas na terça-feira:

1.a: 1-Malia Manuel (HAV)=15.67, 2-Johanne Defay (FRA)=12.43, 3-Pauline Ado (FRA)=7.26

2.a: 1-Courtney Conlogue (EUA)=17.17, 2-Carissa Moore (HAV)=13.84, 3-Alessa Quizon (HAV)=10.57

3.a: 1-Stephanie Gilmore (AUS)=14.34, 2-Coco Ho (HAV)=5.67, 3-Paige Alms (HAV)=4.17

4.a: 1-Sally Fitzgibbons (AUS)=14.50, 2-Alana Blanchard (HAV)=12.10, 3-Dimity Stoyle (AUS)=10.44

5.a: 1-Tyler Wright (AUS)=18.90, 2-Laura Enever (AUS)=15.33, 3-Paige Hareb (NZL)=11.96

6.a: 1-Bianca Buitendag (AFR)=18.47, 2-Lakey Peterson (EUA)=15.03, 3-Nikki Van Dijk (AUS)=11.36

 

 

 

Sobre JR Mirabelli

Comments are closed.

Voltar ao Topo