Principal / NOTÍCIAS / Tyler Wright festeja o bicampeonato mundial no Havaí
Tyler Wright festeja o bicampeonato mundial no Havaí

Tyler Wright festeja o bicampeonato mundial no Havaí

Tyler Wright (Foto: Kelly Cestari – WSL)

A australiana Tyler Wright, 23 anos, é a nova bicampeã mundial da World Surf League. Ela confirmou seu segundo título consecutivo com a classificação para as semifinais do Maui Women´s Pro na quinta-feira em Honolua Bay, na ilha de Maui, Havaí. A possibilidade da conquista antecipada surgiu com a eliminação da número 3 do ranking, Courtney Conlogue, 25 anos, na quarta fase. A norte-americana terminou em nono lugar na última etapa do World Surf League Women´s Championship Tour 2017. Já a brasileira Silvana Lima, 33 anos, foi barrada pela hexacampeã mundial Stephanie Gilmore, 29 anos, na abertura das quartas de final, ficando em quinto lugar no evento e em 12.o no ranking final do CT feminino, no momento.

Tyler Wright (Foto: Poullenot – WSL)

A quinta-feira foi mais um dia de mar clássico em Honolua Bay, com grandes ondas formando lindos tubos durante o dia, porém os longos intervalos entre as séries faziam com que poucas entrassem nas baterias, então era preciso uma boa escolha das melhores e não desperdiçar as poucas oportunidades. Na bateria que definiu a campeã mundial da temporada foi assim e Tyler Wright achou um tubaço para tirar nota 8,5 e dominar todo o duelo com a jovem havaiana Brisa Hennessy, 18 anos, que competiu como convidada do Maui Women´s Pro. O placar ficou em 16,10 a 9,40 pontos e a australiana saiu do mar festejando a conquista.

No confronto anterior, Stephanie Gilmore manteve as esperanças de conseguir seu sétimo título não dando qualquer chance para a brasileira Silvana Lima. A cearense tinha eliminado a norte-americana Lakey Peterson no primeiro duelo do dia com o seu surfe veloz, lincando manobras executadas com bastante pressão e pegando alguns tubos nas direitas perfeitas de Honolua Bay. Contra a hexacampeã mundial, Silvana não teve muitas chances para surfar e demorou para pegar sua primeira onda, que valeu nota 8,70.

Stephanie Gilmore (Foto: Poullenot – WSL)

A australiana já havia começado bem com 7,50 e depois massacrou uma onda com uma série de manobras potentes para arrancar 9,50 dos juízes. Quando Silvana conseguiu uma nota excelente em sua primeira onda, Gilmore respondeu no mesmo nível com 8,07 para confirmar a vitória por 17,57 a 14,20 pontos. Só que a única chance para Stephanie ser campeã mundial mais uma vez, era vencer o Maui Women´s Pro e Tyler Wright não passar para as semifinais no duelo seguinte, o que não aconteceu porque ela também confirmou o favoritismo contra a convidada Brisa Hennessy.

Já a terceira colocada no ranking, Courtney Conlogue, bem como outra concorrente ao título, a tricampeã mundial Carissa Moore, não conseguiram isso. A norte-americana poderia até decidir o primeiro lugar no ranking numa final com Tyler Wright em Maui, porém só surfou uma onda boa – nota 7,83 – e foi eliminada por 13,94 a 11,53 pontos pela australiana Nikki Van Dijk na quarta fase, terminando em nono lugar no último evento feminino do ano.

Bronte Macaulay (Foto: Poullenot – WSL)

Na disputa seguinte, Carissa Moore ganhou fácil o duelo havaiano com Tatiana Weston-Webb por 15,90 a apenas 4,00 pontos. Depois, voltou a competir no último confronto do dia, quando as ondas já estavam escassas e poucas séries entraram na bateria. A jovem australiana Bronte Macaulay teve mais sorte para vencer por 9,66 a 8,94 e chegar na semifinal em etapas do CT pela primeira vez no seu ano de estreia na divisão de elite da World Surf League.

TOPS DO CT 2018 – O Maui Women´s Pro ainda não terminou, mas a lista das dezessete surfistas que vão disputar o título mundial em 2018 já está definida. Nesta última etapa, houve apenas uma mudança entre as top-10 do CT que são mantidas na elite, com a havaiana Tatiana Weston-Webb tirando o décimo lugar da australiana Keely Andrew. No entanto, as duas também já estavam se classificando entre as seis indicadas pelo WSL Qualifying Series.

Silvana Lima (Foto: Kelly Cestari – WSL)

As dez que confirmaram suas permanências pelo ranking principal foram a bicampeã mundial Tyler Wright (AUS), Sally Fitzgibbons (AUS), Courtney Conlogue (EUA), Stephanie Gilmore (AUS), Carissa Moore (HAV), Lakey Peterson (EUA), Nikki Van Dijk (AUS), Sage Erickson (EUA), Johanne Defay (FRA) e Tatiana Weston-Webb (HAV). Outras quatro integrantes da elite atual que ficaram de fora das top-10 do CT, garantiram suas vagas pelo G-6 do QS: Silvana Lima (BRA), Bronte Macaulay (AUS), Coco Ho (HAV) e Keely Andrew (AUS).

As únicas novidades na elite das top-17 para o CT 2018 são a jovem norte-americana Caroline Marks, de apenas 15 anos de idade, e a neozelandesa Paige Hareb, 27, que vai voltar a figurar na divisão principal da World Surf League depois de três anos tentando recuperar a vaga pelo WSL Qualifying Series. Ela terminou em nono no ranking de acesso e conseguiu o último lugar no G-6 porque três surfistas que estão à sua frente garantiram seus nomes entre as top-10 do CT, a número 1 do QS 2017, Johanne Defay, a número 2 Tatiana Weston-Webb e a sexta colocada, Sage Erickson.

No Havaí, só ficaram as semifinais e a grande final do Maui Women´s Pro para fechar a temporada feminina da World Surf League em 2017. A primeira chamada da sexta-feira foi marcada para as 7h00 na ilha de Maui, 15h00 no fuso horário de Brasília, com transmissão ao vivo pelo www.worldsurfleague.com

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE – A World Surf League (WSL), antes denominada Association of Surfing Professionals (ASP), tem como objetivo celebrar o melhor surf do mundo nas melhores ondas do mundo, através das melhores plataformas de audiência. A Liga Mundial de Surf, com sede em Santa Mônica, na Califórnia, atua em todo o globo terrestre, com escritórios regionais na Austrália, África, América do Norte, América do Sul, Havaí, Europa e Japão.

A WSL vem realizando os melhores campeonatos do mundo desde 1976, promovendo os eventos que definem os campeões mundiais masculino e feminino no Championship Tour, além do Big Wave Tour, Qualifying Series e das categorias Junior e Longboard, bem como o WSL Big Wave Awards. A Liga tem especial atenção para a rica herança do esporte, promovendo a progressão, inovação e desempenho nos mais altos níveis, para coroar os campeões de todas as divisões do Circuito Mundial.

Os principais campeonatos de surf do mundo são transmitidos ao vivo pelo www.worldsurfleague.com e pelo aplicativo grátis WSL app. A WSL tem uma enorme legião de fãs apaixonados pelo surf em todo o mundo, que acompanham ao vivo as apresentações de grandes estrelas, como Tyler Wright, John John Florence, Paige Alms, Grant Baker, Phil Rajzman, Tory Gilkerson, Mick Fanning, Stephanie Gilmore, Kelly Slater, Carissa Moore, Gabriel Medina, Courtney Conlogue, entre outros, competindo no campo de jogo mais imprevisível e dinâmico entre todos os esportes no mundo.

Para mais informações, visite o WorldSurfLeague.com

———————————————————–

Por: Surf Today / fonte: João Carvalho – WSL South America Media Manager – jcarvalho@worldsurfleague.com

Sobre JR Mirabelli

Comments are closed.

Voltar ao Topo