Principal / NOTÍCIAS / World Surf League convida Yago Dora para o CT de Fiji.
World Surf League convida Yago Dora para o CT de Fiji.

World Surf League convida Yago Dora para o CT de Fiji.

Yago Dora (Foto: Poullenot – WSL)

 

A World Surf League anunciou o convite para o brasileiro Yago Dora participar de uma das melhores etapas do World Championship Tour, nos tubos perfeitos das Ilhas Fiji. O seu ótimo desempenho no Oi Rio Pro em Saquarema, motivou os comissários da WSL a oferecer o “wildcard” para o jovem catarinense de 21 anos de idade. Ele fez estragos nas ondas da Praia de Itaúna, barrando três campeões mundiais – John John Florence, Gabriel Medina e Mick Fanning – no seu caminho até a semifinal. Yago só parou no vencedor da etapa brasileira, Adriano de Souza, terminando em terceiro lugar em sua primeira participação em etapas do World Surf League Championship Tour. O prazo do Outerknown Fiji Pro começa em 4 de junho, vai até o dia 16 na ilha de Tavarua e será transmitido ao vivo pelo www.worldsurfleague.com

“Eu só tenho que agradecer a WSL pelo wildcard para competir em Fiji”, disse Yago Dora, que nesta semana está no Japão defendendo a terceira posição no ranking do WSL Qualifying Series no QS 6000 de Chiba. “Me qualificar para o CT é o meu sonho e ter outra chance de surfar contra meus ídolos em Fiji é inacreditável. Eu estive lá esse ano surfando em Cloudbreak e as ondas não estavam tão perfeitas, mas já deu pra ter uma ideia de como podem ficar com o swell certo. Estou muito feliz pelo convite e já ansioso para participar do evento”.

No Oi Rio Pro em Saquarema, Yago Dora já impressionou logo em sua estreia nas ondas de Itaúna, completando um aéreo incrível que quase lhe deu a vitória sobre o defensor do título da etapa brasileira e atual campeão mundial, John John Florence. Depois disso, ele se transformou no “matador de gigantes” do campeonato. Na repescagem, despachou o número 5 do ranking, Kolohe Andino. Depois, eliminou o havaiano John John Florence na terceira fase, derrotou Gabriel Medina na melhor bateria do evento e ainda barrou o tricampeão mundial Mick Fanning, só perdendo para o vencedor do Oi Rio Pro, Adriano de Souza.

No Outerknown Fiji Pro, John John Florence escapou de ter de enfrenta-lo novamente na primeira fase, pois Yago Dora foi escalado na bateria encabeçada pelo vice-campeão mundial, Jordy Smith, sul-africano que divide a vice-liderança no Jeep WSL Ranking com o brasileiro Adriano de Souza e o australiano Owen Wright. O norte-americano Kanoa Igarashi é o outro adversário da estreia do catarinense em Fiji.

Tubo nota 10 de Gabriel Medina em Fiji no ano passado (Foto: Ed Sloane – WSL)

SELEÇÃO BRASILEIRA – Com o convite da WSL para Yago Dora, nove surfistas vão representar o país no quinto desafio da corrida pelo título mundial da temporada. A “seleção brasileira” só não estará completa novamente, porque Filipe Toledo foi suspenso da etapa de Fiji como punição pela conduta antiesportiva no Oi Rio Pro, reclamando da decisão dos juízes que assinalaram uma interferência no início da bateria em que foi eliminado em Saquarema.

Já o potiguar Italo Ferreira estará retornando da contusão no tornozelo que o tirou das três últimas etapas. Ele está na segunda bateria com o australiano Matt Wilkinson e o francês Joan Duru. Wilkinson foi finalista em Fiji no ano passado, quando Gabriel Medina conquistou sua segunda vitória nos tubos perfeitos de Cloudbreak, na ilha de Tavarua. Outro potiguar estreia antes dele, pois Jadson André foi escalado na primeira bateria, junto com o norte-americano Kolohe Andino e o português Frederico Morais.

Depois, os vice-líderes do ranking começam a se apresentar nos tubos de Fiji. Owen Wright entra na terceira bateria e Adriano de Souza na quarta, com o havaiano Ezekiel Lau e o italiano Leonardo Fioravanti. A quinta é a do Yago Dora com Jordy Smith e Kanoa Igarashi. O líder, John John Florence, estreia na seguinte com o australiano Jack Freestone e o fijiano Tevita Gukilau.

Na sétima bateria, tem Wiggolly Dantas contra o australiano Joel Parkinson e o californiano Nat Young. Na oitava, Gabriel Medina começa a defender o título do Outerknown Fiji Pro contra o também norte-americano Conner Coffin e outro australiano, Stu Kennedy. Na nona, Ian Gouveia encara mais dois australianos, Julian Wilson e Connor O´Leary. E na décima, Caio Ibelli e Miguel Pupo fecham a participação brasileira contra o taitiano Michel Bourez.

Bethany Hamilton (Foto: Ed Sloane – WSL)

CONVIDADA PARA FIJI – Além de Yago Dora, a World Surf League também confirmou o convite para a havaiana Bethany Hamilton competir em Fiji pela segunda vez consecutiva. No ano passado, ela foi a responsável pelo pior resultado da atual campeã mundial Tyler Wright na temporada, barrando a australiana na segunda fase da competição. As duas voltarão a se enfrentar na rodada de abertura do Outerknown Fiji Women´s Pro, pois estão juntas na terceira bateria com outra havaiana, Tatiana Weston-Webb.

Bethany Hamilton é um ícone no mundo esportivo. Ela perdeu o braço esquerdo num ataque de tubarão em casa no Havaí em 2003 e mostrou muita determinação para voltar a surfar e competir em alto nível. Esta será a oitava participação da havaiana em etapas do World Surf League Championship Tour e a melhor delas foi no ano passado, quando ficou em terceiro lugar nas semifinais. A etapa feminina de Fiji acontece antes da masculina, começa em 29 de maio e vai até 02 de junho, com a brasileira Silvana Lima enfrentando duas norte-americanas na primeira bateria, Courtney Conlogue e Lakey Peterson.

O Outerknown Fiji Pro será transmitido pelo www.worldsurfleague.com e pelo aplicativo da WSL e no Facebook Live através da página da World Surf League no Facebook, passando ao vivo também pela ESPN+ e globoesporte.com no Brasil, CBS Sports Network nos Estados Unidos, Fox Sports na Austrália, SKY NZ na Nova Zelândia, SFR Sports na França e em Portugal e EDGE Sports Network na China, Japão, Malásia e outros territórios asiáticos.

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE – A World Surf League (WSL), antes denominada Association of Surfing Professionals (ASP), tem como objetivo celebrar o melhor surf do mundo nas melhores ondas do mundo, através das melhores plataformas de audiência. A Liga Mundial de Surf, com sede em Santa Mônica, na Califórnia, atua em todo o globo terrestre, com escritórios regionais na Austrália, África, América do Norte, América do Sul, Havaí, Europa e Japão.

A WSL vem realizando os melhores campeonatos do mundo desde 1976, promovendo os eventos que definem os campeões mundiais masculino e feminino no Championship Tour, além do Big Wave Tour, Qualifying Series e das categorias Junior e Longboard, bem como o WSL Big Wave Awards. A Liga tem especial atenção para a rica herança do esporte, promovendo a progressão, inovação e desempenho nos mais altos níveis.

Os principais campeonatos de surf do mundo são transmitidos ao vivo pelo www.worldsurfleague.com e pelo aplicativo grátis WSL app. A WSL já possui uma enorme legião de fãs apaixonados em todo o planeta que acompanha as performances dos melhores surfistas do mundo, como Gabriel Medina, John John Florence, Adriano de Souza, Kelly Slater, Stephanie Gilmore, Greg Long, Makua Rothman, Carissa Moore, entre outros, competindo no mais imprevisível e dinâmico campo de jogo entre todos os esportes no mundo, que é o mar.

Para mais informações, visite o WorldSurfLeague.com

———————————————————–

Por: Surf Today / Fonte: João Carvalho – WSL South America Media Manager – jcarvalho@worldsurfleague.com

Sobre JR Mirabelli

Comments are closed.

Voltar ao Topo