Principal / NOTÍCIAS / WSL South America promove três QS femininos em outubro.
WSL South America promove três QS femininos em outubro.

WSL South America promove três QS femininos em outubro.

Nathalie Martins com o troféu de campeã sul-americana de 2016 no Chile. Foto: Luis Barra

A WSL South America confirmou mais duas novas etapas e vai promover o maior calendário do WSL Qualifying Series feminino da história na América do Sul esse ano. Já aconteceram duas e outras três serão realizadas em outubro, em três países diferentes para definir a campeã sul-americana profissional de 2017. A série começa com o já tradicional Maui and Sons Pichilemu Women´s Pro nas ondas desafiadoras de Punta de Lobos, nos dias 6 a 8 no Chile. Depois, tem a estreia do Neutrox Weekend também com status QS 1500 no Brasil, de 20 a 22 de outubro na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro. E na semana seguinte, dias 28 e 29, o segundo QS 1000 do ano no Peru, o Reef & Paris Women´s Pro em San Bartolo.

“Esse é um dos objetivos da WSL South America, fazer mais eventos femininos para buscar novos talentos da categoria no Brasil e América do Sul”, disse Xandi Fontes, Diretor Geral da WSL South America. “Também estamos trabalhando para fortalecer os calendários da categoria Pro Junior em nosso continente nos próximos anos, bem como fazer novas parcerias para a produção de mais etapas com status QS 1000 e QS 1500, que são fundamentais para o desenvolvimento da base do esporte, pois servem como um trampolim para que consigam participar das provas mais importantes do WSL Qualifying Series”.

Anali Gomez vencendo o Jeep Pro San Bartolo Peru (Foto: Mauricio Espinoza)

Além dos importantes pontos no ranking qualificatório na reta final da disputa pelas seis vagas na elite das top-17, que disputa o título mundial no World Surf League Championship Tour, as três provas também vão decidir o título sul-americano da WSL South America. A equatoriana Dominic Barona largou na frente desta briga, vencendo o QS 1000 Rip Curl Pro Argentina em Mar del Plata. Mas, a peruana Anali Gomez assumiu a liderança com a vitória no QS 1000 Jeep Pro San Bartolo no Peru, batendo a própria Dominic Barona na bateria final.

As duas são as principais concorrentes para levar o troféu de campeã da WSL South America, que no ano passado foi conquistado pela brasileira Nathalie Martins. O título sul-americano ganhou importância depois que a World Surf League estabeleceu uma nova regra, de premiar as campeãs regionais com a garantia de participação nas etapas mais importantes do WSL Qualifying Series do ano seguinte, com status QS 6000 e QS 10000, que são decisivas na batalha pelas seis vagas para o CT.

Sofia Mulanovich campeã do Maui and Sons Pichilemu Pro 2016 (Foto: Luis Barra)

A primeira parada dessa nova “perna sul-americana” do QS feminino será no Chile. O QS 1500 Maui and Sons Pichilemu Women´s Pro é realizado desde 2014 e vinha definindo a campeã regional da WSL South America nos últimos anos. Em 2016, a vencedora do desafio nas ondas de Punta de Lobos, em Pichilemu, foi a experiente campeã mundial Sofia Mulanovich, do Peru. A bateria final foi contra a costa-ricense Leilani McGonagle e o resultado confirmou o primeiro título sul-americano da paranaense Nathalie Martins.

Depois do Maui and Sons Pichilemu Pro nos dias 6 a 8 de outubro no Chile, as meninas terão uma semana de intervalo até a nova etapa do Brasil, o Neutrox Weekend, que vai estrear nos dias 20 a 22 na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro. A última vez que a capital carioca recebeu uma etapa do QS feminino foi em 2009 na Praia do Arpoador e a expectativa é grande pelas muitas atrações extracompetição que estão sendo programadas pelos organizadores do evento.

Dominic Barona vencendo o Rip Curl Pro Argentina (Foto: Maximiliano Marinucci)

No fim de semana seguinte, dias 28 e 29, o QS 1000 Reef & Paris Women´s Pro fecha o ranking regional da WSL South America no maior palco de eventos do Circuito Mundial no Peru. O mesmo balneário de San Bartolo já sediou uma nova etapa feminina do QS esse ano, o Jeep Pro San Bartolo, que foi vencido pela peruana Anali Gomez. A bateria final foi entre quatro surfistas e ela só assumiu a liderança do ranking sul-americano porque a equatoriana Dominic Barona terminou em quarto lugar. A vice-campeã foi a havaiana Bailey Nagy e outra peruana ficou em terceiro, Vania Torres.

As inscrições para as três competições já estão abertas e deverão ser feitas no sistema online da World Surf League pelo www.wslsouthamerica.com e os três eventos serão transmitidos ao vivo pelo www.worldsurfleague.com

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE – A World Surf League (WSL), antes denominada Association of Surfing Professionals (ASP), tem como objetivo celebrar o melhor surf do mundo nas melhores ondas do mundo, através das melhores plataformas de audiência. A Liga Mundial de Surf, com sede em Santa Mônica, na Califórnia, atua em todo o globo terrestre, com escritórios regionais na Austrália, África, América do Norte, América do Sul, Havaí, Europa e Japão.

A WSL vem realizando os melhores campeonatos do mundo desde 1976, promovendo os eventos que definem os campeões mundiais masculino e feminino no Championship Tour, além do Big Wave Tour, Qualifying Series e das categorias Junior e Longboard, bem como o WSL Big Wave Awards. A Liga tem especial atenção para a rica herança do esporte, promovendo a progressão, inovação e desempenho nos mais altos níveis, para coroar os campeões de todas as divisões do Circuito Mundial.

Os principais campeonatos de surf do mundo são transmitidos ao vivo pelo www.worldsurfleague.com e pelo aplicativo grátis WSL app. A WSL tem uma enorme legião de fãs apaixonados pelo surf em todo o mundo, que acompanham ao vivo as apresentações de grandes estrelas, como Tyler Wright, John John Florence, Paige Alms, Grant Baker, Phil Rajzman, Tory Gilkerson, Mick Fanning, Stephanie Gilmore, Kelly Slater, Carissa Moore, Gabriel Medina, Courtney Conlogue, entre outros, competindo no campo de jogo mais imprevisível e dinâmico entre todos os esportes no mundo.

Para mais informações, visite o WorldSurfLeague.com

—————————————————————-

Por: Surf Today / fonte: João Carvalho – WSL South America Media Manager – jcarvalho@worldsurfleague.com

 

Sobre JR Mirabelli

Comments are closed.

Voltar ao Topo